Passos para abrir uma Startup

Empreender através da inovação é algo fascinante, mas requer estratégia. Quem decide entrar para o universo das Startups precisa mais do que um projeto inovador de empresa. É necessário estar disposto à enfrentar desafios bem diferentes daqueles propostos às empresas tradicionais.

Se você pretende apresentar ao mercado produtos e serviços inovadores, você precisa estar ciente de que algumas ações, desde a abertura até o funcionamento da empresa, podem fazer toda diferença. Para quem pretende abrir uma Startup com um futuro otimista para o seu negócio, vale a pena conferir esse passo a passo!

1. Não comece pelo Plano de Negócios

Se você é um empreendedor e está no mundo dos negócios há algum tempo, já deve saber que o primeiro passo antes de abrir uma empresa é montar o seu Plano de Negócios. Quando se trata de Startups, no entanto, esse processo é um pouco diferente. Antes de seguir para o Plano de Negócios, é preciso validar o produto ou serviço que você pretende lançar no mercado. Isso significa que você deve pesquisar melhor a sua ideia, verificando através da prática se o seu produto ou serviço tem alguma viabilidade para se transformar em um negócio.

Nessa fase, a sua pesquisa deve se restringir principalmente aos fatores subjetivos do seu produto ou serviço. Ou seja, nessa fase você deve investigar sua motivação para lança-lo e quais as questões ou problemas do seu potencial cliente que o seu produto ou serviço poderá ajudar a resolver, entre outros. Descobrir o valor interno do seu produto ou serviço deve ser a sua principal missão, antes mesmo de partir para o Plano de Negócios.

2. Não adote qualquer modelo de Plano de Negócios

Depois de validar a sua ideia, chegou a hora de elaborar seu Plano de Negócios. No entanto, as Startups possuem características próprias, de modo que, não é qualquer modelo de Plano de Negócios que atende a sua estrutura.

Há empreendedores que apostam no Canvas como modelo de Plano de Negócios ideal para as Startups, porém, vale destacar que como se trata de um planejamento, o próprio empreendedor pode criar e construir seu modelo baseado em seus conhecimentos.

Por mais que as Startups contem com mais incertezas do que empresas tradicionais, o planejamento pode ser a chave do sucesso que possibilita a empresa sair do papel.

3. Não aposte apenas em investidores

De uns tempos para cá que o mercado das Startups vem ganhando mais força no Brasil, muitos empreendedores vem apostando na ideia, com base na chegada de um potencial investidor.

Investidores, no entanto, se interessam por viabilidade e potencialidade de um negócio e não apenas uma ideia. Em geral, as Startups que conseguem investidores já estão consolidadas no mercado e possuem um bom giro. Acreditar cegamente na sua ideia de negócio e apostar que um investidor vai se apaixonar por ela, pode colocar tudo a perder.

4. Escolha o tipo certo de empresa

Embora as Startups possuam uma série de peculiaridades, quando se trata de formalizar o negócio, as questões são basicamente as mesmas. Não existe uma legislação especial para as Startups, o que equivale a dizer que essas empresas também estão restritas aos modelos e aos regimes de recolhimento de tributos iguais aos das demais.

Porém, assim como no caso das empresas tradicionais, escolher o modelo certo e o regime tributário mais adequado pode fazer toda a diferença no futuro do negócio. A legislação estabelece diversos modelos de empresas, sendo que alguns favorecem mais os interesses de uma Startups e outros menos. É o caso, por exemplo, de quem pensa em ter um sócio investidor no futuro. Alguns modelos, como o das Limitadas, por exemplo, pode desagradar, já que atribuí responsabilidades para quem investe na sociedade. Boa parte dos investidores quer aplicar os valores e receber os resultados, sem participar do gerenciamento ou das responsabilidades do negócio.

“Contar com o auxílio de um profissional que possui conhecimento sobre os modelos de empresa e os sistemas de tributação pode fazer toda a diferença considerando as previsões futuras do negócio”, explica Luiz Barrozo, CEO da Osayk Contabilidade Online.

5. Invista em um planejamento tributário

De um modo geral, as Startups já contam com uma estrutura enxuta e poucos recursos, por isso, não identificar o regime tributário mais vantajoso para o seu negócio pode significa desperdício do capital. Optar pelo SIMPLES Nacional ou pelo Lucro Presumido, por exemplo, pode representar vantagens para algumas empresas e desvantagens para outras, dependendo da estrutura do negócio. Investir em Planejamento Tributário nos dias de hoje é um investimento que traz retorno, especialmente considerando a alta carga que as empresas nacionais estão sujeitas.

6. Formalize sua Startup

Abrir uma Startup, assim como abrir uma empresa, é algo que necessita de uma série de procedimentos burocráticos que vão desde a elaboração do contrato social até o registro na Junta Comercial. O empreendedor ainda deve buscar a inscrição no cadastro estadual e municipal, para o recolhimento adequado dos impostos, além de um alvará de localização e funcionamento, caso a empresa funcione em um espaço físico próprio. Todos esses procedimentos, quando feitos com a orientação de uma empresa de contabilidade, podem poupar desgastes e pequenas falhas que comprometem a estrutura do negócio. Hoje, não é necessário fazer grandes investimentos para ter um serviço de contabilidade eficiente. Com a internet, os serviços online vêm comprovando que é possível atender as necessidades e os orçamentos dos pequenos negócios, sem comprometer a qualidade.

Mesmo com poucos recursos e dentro de uma estrutura enxuta, nenhuma empresa deve abrir mão da assessoria contábil. Pequenos erros realizados por falta de conhecimento podem gerar aplicação de penalidades pelos órgãos tributários e até comprometer o orçamento do negócio.

Osayk

Osayk

Sobre a empresa convidada:

Equipe de Marketing Osayk – Empresa de soluções de negócios para empresas de serviços.

Capa: Pixabay

Quero Escrever um GuestPost