[youtube id=”https://youtu.be/rI0o1UFS4_I” width=”600″ height=”350″]

Algo que faço em todas as minhas palestras é abrir espaço para que as pessoas realizem perguntas sobre o tema apresentado. Trata-se de uma forma de criar a importantíssima interação de ideias e mentalidades, moldando, assim, um ambiente rico em mediação e florescimento de novas percepções.

Um dos aspectos mais interessantes desses momentos de Q&A — o Perguntas e Respostas — é a contraposição das mentalidades tradicionalmente vigentes no ecossistema do empreendedor brasileiro em contraste com as novas abordagens disruptivas, tão características do modelo mental presente no Vale do Silício. Um desses conceitos inovadores é a ideia de que menos é mais. Essa concepção, assim como tantas outras, vem contrariar práticas e percepções empresariais que muitas vezes datam de vários séculos, por mais estranho que isso possa soar em pleno século XXI.

Como deveria ser, por exemplo, a relação funcionário-chefia nesse modelo mental revolucionário? Como criar um genuíno engajamento dos empregados com o ideal da empresa? Discuto, de forma sintética, alguns desses pontos nesse vídeo gravado durante o momento de Q&A de uma de minhas palestras.

Assista ao vídeo e reflita ;)

RB
#HandsOn

Sigam-me nas redes sociais: sou @rodrigobarrostv em todas elas; no Snapchat sou rb.barros

http://handson.tv — Conteúdo em vídeo selecionado por empreendedores para empreendedores.

http://www.rodrigobarros.com.br/