BIND – Bahia Indie Game Developers cria e participa da Global Game Jam 2015 com sua primeira sede oficial!

Atualmente o Brasil é o 4º maior mercado de games no mundo, no entanto, apesar de mostrar grandes número de jogadores, a maior parte do conteúdo jogado ainda vem de fora. E mesmo tendo essa oportunidade, pouco se vê de incentivo para o fortalecimento da indústria nacional de games.

Felizmente, existem diversos eventos mundiais e locais, organizados pelos próprios game developers, para unir, fortalecer e crescer esse mercado. E esse é um dos maiores motivos para se ver cada vez mais desenvolvedores brasileiro participando de Game Jam’s.

Mas o que é uma Game Jam? Ou Global Game Jam?

Game Jam, é um evento no qual os participantes desenvolvem um game em um prazo – entre 24 até 72 horas, geralmente ocorrendo em finais de semana, com um tema pré-estabelecido e algumas regras – maratona de desenvolvimento. Porém, podem existir exceções com uma ou mais horas/ dias /semanas para entrega do game ou mesmo sem regras ou tema estabelecido. O Objetivo principal é a experimentação, inovação e aprendizado.

Já a Global Game Jam tem como diferença de uma game jam padrão, é o envolvimento em massa da maioria dos países, regras bem estabelecidas e a divulgação do tema ocorrendo apenas poucas horas do início da maratona.

Uma das regras é a exigência de uma sede para reunir os desenvolvedores em um único local e é aqui que a BIND – Coletivo de Desenvolvedores de Games da Bahia, começaram sua participação em sua primeira Global Game Jam oficial.

A BIND – Coletivo de Desenvolvedores de Games da Bahia ou também Bahia Game Indie Developers, surgiu em 2014, logo após o evento Gamepólitan, com intuito de unir, crescer e fortalecer o mercado baiano. A partir disso, o grupo tem cada vez mais, aumentado seu envolvimento com a comunidade, participando de eventos, promovendo oportunidades, workshops, cursos e compartilhando seus conhecimentos.

[youtube id=”https://www.youtube.com/watch?v=Ymi3zssJFEc” width=”600″ height=”350″]

Apesar de ter ocorrido uma versão da Global Game Jam em 2014, antes da formação da BIND. Foi apenas nesta edição de 2015 que foi possível uma estrutura melhor, um maior alcance o que gerou melhores resultados.

A Global Game Jam 2015 iniciou no dia 23, sexta-feira, às 17h, com o tema “O que vamos fazer agora?” sendo divulgado em tempo real para todos os países participantes. Só no Brasil houve mais de 300 sedes, sendo a que sede de Porto Alegre teve o segundo maior número do mundo de desenvolvedores reunidos.

Em Salvador –  na sede da BIND, foram 45 desenvolvedores inscritos, o dobro do ano passado, formando 8 equipes e resultando em 8 jogos produzidos:

Confira um breve resumo de cada jogo produzo abaixo:

 

jam

Fate: controle o destino de duas garotas que se conheceram em uma guerra, tudo desenhado no estilo de cartas de tarô.

Odisha’s: controle deuses com poderes distintos em lutas épicas com amigos ou no modo single player, através do webapp.

Penguin Revenge: as focas começaram a… bem… “manter relações sexuais não consensuais” com os pinguins e eles precisam fazer algo a respeito.

The Lost Zombies: um jogo no estilo “tower offense” onde você controla uma horda de zumbis que, acostumados com o fim da humanidade, acabam sendo pegos de surpresas por uma invasão de robôs.

Triops Farm: controle um viveiro de triops.

Two Colors: dois personagens são controlados por duas pessoas. O objetivo é pular exatamente na plataforma que o seu amigo pisou antes.

Unbound: você roubou uma máscara antiga e foi amaldiçoado, tendo sua alma retirada do corpo. O objetivo é uni-las novamente, contando com a ajuda de um amigo que esteja jogando ao mesmo tempo.

Wot Duedo Nau: conta a história de um anti-virus que precisar limpar o PC.

Mais detalhes em: www.bahiaindiedev.com/global-bind-jam/

Em cada equipe haviam membros e habilidade especificas envolvidas e isso refletiu diretamente no resultado dos games produzidos. Como alguns sendo mais artístico, com imagens melhores trabalhadas e mecânicas sendo utilizadas de uma forma mais simples, em outras equipes com mais desenvolvedores obtendo um código de mecânica com um melhor polimento porém um trabalho artístico não muito bem desenvolvido.

Apesar de habilidades diferentes, ainda sim as maiores dificuldades enfrentadas pelas equipes foram: o gerenciamento de tempo, gerenciamento de versões e um fluxo de trabalho melhor alinhado. Afinal, são apenas 48h e utilizar o pouco tempo com organização de código ou uma melhor organização de compartilhamento com os membros das equipes pode não ser uma boa estratégia para à entrega do seu projeto no curto prazo de tempo. (KISS – Keep it Simple Stupid).

O evento surpreendeu a muitos e em muitos aspectos, principalmente pelas equipes terem conseguido entregar o jogo no final do prazo. E visivelmente ter um resultado melhor que nas versões anteriores, mostrando que todas iniciativas que estão acontecendo em Salvador, estão gerando resultados, e de fato havendo um amadurecendo e um crescimento na produção e na qualidade. A Global BIND Jam é o primeiro passado de 2015, ainda um pouco tímido, mas muito importante para essa jornada – 2015 só está começando!

Sabemos que no Brasil já é complicado, quando trazemos para a realidade Salvador – Bahia tudo ainda tende a ser mais turvo, mas sabemos que nós – apenas nós mesmos – somos responsáveis por mudar nossa realidade.

Agradeço a Talita pelo convite, e assim poder mostrar um pouco de como foi a experiência de uma maratona de desenvolvimento de games em Salvador – Bahia e compartilhar um pouco da BIND e de como tem sido nosso posicionamento.

 

victor cardoso

Victor Cardozo

Sobre o Victor Cardozo

Co-founder da Contra Labs, empresa responsável pelo desenvolvimento de games como No Hero e outros 16 Apps, abrangendo as mais diversas plataformas.

Como designer possui uma vasta experiência em projetos gráficos envolvendo de concept’ até animações digitais. Também é um dos responsáveis por organizar a maior iniciativa de desenvolvimento de games da Bahia, o BIND.

Quero Escrever um Guest Post para o Startups Stars