Facebook Watch: Final da Champions bate recorde mundial de audiência

No último domingo (23), a transmissão do jogo entre Bayern de Munique e Paris Saint-Germain bateu recordes significativos de audiência, tanto pelo Facebook Watch (pela página do Esporte Interativo) quanto pela TV. Através da rede social, a partida da final da Champions League atingiu a marca de 4,3 milhões de visualizações simultâneas. Enquanto na televisão, o canal TNT – responsável pela transmissão – bateu a média de 16 pontos, com pico de 20. 

O número do Facebook Watch deu à transmissão o título de maior live da história da internet, entre todas as plataformas. Apesar dos 4,3 milhões, o recorde foi batido ainda no primeiro tempo do jogo. A live da página do Esporte Interativo ultrapassou a marca de 3,6 milhões de pessoas. 

A própria rede enxergava o potencial do evento, tanto que chegou a desenvolver uma página especial para atrair mais espectadores. A página trazia um hub de informações e interações sobre o jogo decisivo. Não só isso, como o Facebook também criou uma hashtag para a partida. A cada clique na hashtag, o usuário era encaminhado para o conteúdo especial, que também contava com a transmissão do jogo. 

Na televisão, a TNT teve um auxílio da operadora Claro, que liberou o sinal do canal para os não-assinantes, facilitando o acesso à partida. O sucesso foi tanto, que afetou a transmissão do Campeonato Brasileiro, que estava acontecendo simultaneamente. O clássico entre Palmeiras e Santos atingiu uma média de 17 pontos, que é bem abaixo do costume para o confronto.

Além da atração feita para o Facebook Watch e o sinal aberto, a partida contava com participações de personagens aclamados pelos brasileiros. Enquanto o time do Bayern contava com brasileiros como Philippe Coutinho, o time do PSG contava com Thiago Silva, Marquinhos e Neymar.

Os motivos de holofote para o Facebook Watch

A participação de Neymar rendeu movimentos na internet desde a partida das quartas-de-final, contra o time Atalanta. A presença do brasileiro rendeu memes e hashtags. Tanto que o próprio jogador entrou na brincadeira.

Enquanto na internet os usuários brincavam com seu visual – com óculos e a caixa de som – Neymar respondia com suas chegadas ao estádio vestido à caráter. Outro ponto envolvia o prêmio de melhor jogador do mundo, no qual o jogador estava disputando. No entanto, os holofotes não se concentraram em Neymar. Além de não ter sido campeão, o brasileiro decepcionou os torcedores com uma atuação apagada. 

Apesar dos números chocarem, há um grande fator por trás: a quarentena. Com as pessoas em casa, as transmissões ao vivo chamam a atenção daqueles que procuram um formato diferente de conteúdo. Inclusive, a quarentena também provocou um intervalo de mais de 100 dias dos grandes eventos de esporte. Assim, a final se tornou um evento já muito aguardado.

Sem contar que a transmissão exclusiva de um só canal/plataforma ajudou no crescimento de espectadores. Como o Esporte Interativo foi o único canal com os direitos de transmissão dos jogos, o público ficou concentrado em suas redes e plataformas. Como resultado, colocou o Facebook Watch como um local exclusivo para acompanhar. 

Ao mesmo tempo, esse tipo de situação dá um respiro para o Facebook, mas também um gás para o Facebook Watch. Com a Twitch em alta e a popularidade do YouTube, eventos assim colocam a plataforma de Mark Zuckerberg no mapa para outros usuários.

Portanto, novos produtores de conteúdo podem enxergar a plataforma como uma nova oportunidade de transmissão.

FONTES
1 2

Compartilhe:
Artigos relacionados