WhatsApp lança serviço de pagamento dentro do app

Nesta segunda-feira (15), o CEO do Facebook, Mark Zuckerberg, anunciou em sua página da rede social que o WhatsApp implementou a função de realizar transferência e pagamento dentro do próprio aplicativo. E o Brasil já foi agraciado com a ferramenta. 

Depois de testes na índia, os brasileiros vão conseguir enviar e fazer pagamentos com segurança e diretamente nas conversas do WhatsApp. De acordo com a publicação feita no blog oficial da empresa, mais de dez milhões de micro e pequenas empresas movimentam a economia brasileira. Com muitas utilizando a rede social como modo de serviço, seja para divulgação ou aceitar pedidos. 

A ideia da ferramenta, então, é ir além do “ver o catálogo”. Assim, é possível também já realizar o pagamento. O objetivo, ao todo, é simplificar o processo e, assim, ajudar mais empresas na economia digital, principalmente durante o período de pandemia

Ao utilizar a ferramenta de pagamento, o usuário PF poderá enviar dinheiro e fazer compras pelo WhatsApp sem nenhuma taxa. As empresas, por sua vez, pagarão uma taxa de 3,99% (por transação) para receber pagamentos de clientes. E será precisa ter um conta Cielo para solicitar e receber os pagamentos.  

Para transferências, também será fácil. Para pagamentos e transferências, será necessário informar uma senha de seis dígitos ou utilizar a biometria cadastrada no celular. 

E todas essas funções vão acontecer através do Facebook Pay. O plano é que, no futuro, os dados do cartão possam ser usados em todos os aplicativos da empresa.

A princípio, o cadastro está liberado para usuários com cartões de débito e crédito das bandeiras Visa e Mastercard. No caso, são emitidas pelo Banco do Brasil, NuBank e Sicredi

Como pagar pelo WhatsApp? 

Como informado que a ferramenta vai funcionar através do Facebook Pay, o primeiro passo é cadastrar um cartão na função. E depois, só seguir os seguintes passos: 

  • No menu de envio de imagens, contatos e localização, terá uma função chamada Pagamento. Ao clicar, será pedido um valor;
  • Depois de definido, o usuário é encaminhado para a criação da conta; 
  • Na página, é necessário aceitar os termos de uso da plataforma e criar uma senha numérica (seis dígitos);
  • Junto, será preciso informar nome, CPF e o cartão que será usado (dentro das opções oferecidas); 
  • O banco, então, irá verificar a veracidade dos dados e enviar um código para impedir o cadastro de cartões roubados ou bloqueados, por exemplo;
  • Após confirmação de tudo, a função já pode ser utilizada pelo usuário.

As transações só poderão ser realizados dentro do Brasil. Dessa forma, só em real. Até o momento, o limite de transação é de R$ 1 mil a cada transferência e R$ 5 mil por mês. Há também um limite de 20 transações por dia

A liberação da ferramenta será feita gradualmente a partir de hoje. 

FONTES
1 2

Compartilhe:
Artigos relacionados