Aprenda como contratar influenciadores em tempos de quarentena

Com a recomendação de todo mundo ficar em casa, muitos influenciadores – como também o público – precisam se adaptar. Da mesma forma que empresas tiveram que criar novas formas de produzir, os influenciadores também precisaram criar novas maneiras de transmitir seu conteúdo/mensagem da mesma maneira. 

Isso provocou também um novo olhar do mercado. Ainda mais com influenciadores ganhando mais destaque durante esse período. Não só pelo aumento do consumo, como também ganharam um holofote devido a importância de suas falas, já que atingem um público significativo. 

E esse motivo também fez com que influenciadores se tornassem “os salvadores” de muitas marcas. Com comércios físicos fechados, o barulho online se tornou o foco de muitos negócios, seja através de ações ou posts e lives

Mas, ainda assim, é preciso um cuidado redobrado, já que – como dito – os influenciadores estão sendo bem mais notados. E, com isso, tem consequências ainda mais rápidas e poderosas, vide a situação com a Gabriela Pugliesi. Ou seja, há mais chances de prejudicar não só a imagem do próprio influenciador, mas também da empresa que o patrocina/apoia. 

Dessa forma, são necessárias medidas e boas práticas para uma marca realizar ações de marketing com influenciadores bem sucedidas. Confira só: 

Pare, pense, estude 

Primeiramente, é fundamental observar o influenciador que deseja contratar. Confirme se o mesmo está direcionado com o público-alvo da sua marca e não deixe de verificar o seu histórico nas redes sociais. 

É comum fãs e usuários resgatarem publicações antigas, chegando a prejudicar as marcas relacionadas com a pessoa. Então, gaste um tempo para uma pesquisa aprofundada. Da mesma forma, observe se as condutas do influenciador, tanto na parte física quanto jurídica, condizem com os ideais da empresa. 

Em tempos de pandemia, procure também saber como anda o comportamento do influenciador. Veja se o mesmo segue as recomendações da OMS e se demonstra preocupado e disposto a auxiliar os usuários que o consomem. 

Contratando influenciadores 

Logo depois de conseguir analisar completamente o nome que vai colocar sua marca em destaque, é importante uma formalização do contrato.

Com a rotina tradicional, é possível realizar reuniões presenciais, que facilitam na pontuação de muitas dúvidas e questões. O que, por meio digital, pode se perder em meio a um e-mail, mensagem do WhatsApp ou até mesmo uma call em videochamada

Procure realizar um encontro virtual assertivo, para não deixar qualquer ponto perdido ou dúvidas que podem prejudicar sua marca. Além disso, desenvolva uma relação saudável entre as duas partes, ainda mais em tempos de isolamento, que fica mais difícil ter um controle total do que está sendo produzido. 

Trazendo um ponto de vista mais jurídico, estabeleça também a obrigação de respeito ao Código de Defesa do Consumidor ou Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária (CONAR), por exemplo. 

Luz, câmera, influência 

Durante o período de produção de conteúdos, um direcionamento relevante dentro do contexto de pandemia é não relacionar o influenciador diretamente com a situação. Caso o conteúdo não seja diretamente relacionado com o tema. 

Por exemplo, colocar “Coronavírus” no título ou usar hashtags relacionadas pode ser convidativo, já que é o assunto do momento. Contudo, se a publicação não tiver qualquer relação a recomendações, dicas ou informações da situação, pode tirar o destaque de publicações relevantes e prejudicar sua imagem. 

Foque também em não fazer brincadeiras de mau gosto. Parece óbvio, mas como o humor está sendo bem explorado nesse período com mais tensão, ele pode não ser visto como algo positivo ou não encaixar bem no contexto. Portanto, é fundamental construir conteúdos com muita atenção. 

Uma opção para evitar constrangimentos é estabelecer direcionamentos para os influenciadores seguirem. Assim, eles conseguem construir conteúdos dentro do desejo da sua marca. 

FONTE

Compartilhe:
Artigos relacionados