As plataformas de streaming que faliram no Brasil

Em período de quarentena, os serviços de streaming ganharam um destaque significativo. No entanto, nem todos tiveram uma história feliz no mercado brasileiro. Entre Youtube, Twitch, Facebook Gaming, algumas outras plataformas não ganharam a mesma popularidade e falariam no Brasil. 

Com o crescimento desse mercado, muitas outras empresas lançaram suas plataformas para tentar competir. No entanto, não conseguiram se manter. Confira algumas delas:

Azubu TV 

Com um destaque significativo em 2014, a plataforma criada em 2011 com a intenção de rivalizar com a Twitch, passou por sérios problemas administrativos. 

O Brasil foi um dos países empresa mais investiu e fez diversas parcerias, como com a XLG, da UOL, e a ESL. Na época, grandes influenciadores como Mateus “Yetz” Vieira e Ismael “Pato Papão” Zimerman também abraçaram os serviços da Azubu TV. 

Entretanto, com o tempo, os problemas começaram a surgir. Segundo declarações de alguns streamers, houve falta de pagamentos para parceiros e funcionários. E isso foi um dos principais motivos para a popularidade da plataforma cair, entrando em decadência no final de 2016. 

Em 2017, a Azubu quase teve uma salvação. O também serviço de streaming Hitbox anunciou uma parceria com a Azubu, que resultou na Smashcast, uma reimaginação das duas. No entanto, o lançamento não rendeu o esperado, gerando muitas dívidas à Azubu. 

Apesar da Smashcast estar na ativa, conta apenas com um pequeno grupo de streamers e espectadores. 

Cube TV

Pertencente à empresa Bigo, a Cube TV já chamou a atenção do público logo em seu lançamento, em 2018. A fama colocou os streamers Felipe “brTT” Gonçalvez e Joseph “Tecnosh” Touma na linha de frente da plataforma. 

No mesmo ano, a Cube TV já enfrentou seus primeiros problemas. O comentarista do CBLoL, Guilherme “tixinha” Cheida publicou em seu Twitter insatisfações com a postura da empresa em relação ao seu contrato. 

No ano seguinte, em 2019, houve outras insatisfações com as escolhas da empresa. Dessa vez, com o ex-jogador de LoL Whesley “Leko” Holler, com Shayene “Shay” Victorio e com Renan “HUEstation” Souzones

Até agora, a Cube TV não emitiu uma nota oficial quanto sua falência ou encerramento das atividades. Por sua vez, a plataforma não conta mais com transmissões e as redes sociais seguem desatualizadas. 

Streamcraft

Lançada em 2017, a Streamcraft surgiu alegando ser a plataforma de streaming que mais iria recompensar os streamers e o público. Mas, como o texto até agora mostrou, o plano não se concretizou completamente. 

Criada pela IGG, a plataforma anunciou o encerramento de suas atividades em outubro de 2019, mas sem uma justificativa oficial divulgada. 

Por mais que o site esteja ativo, ao entrar, é possível encontrar apenas uma imagem com avatares e bandeiras do Brasil, Canadá, Espanha, Rússia, Indonésia e Vietnã. Junto com as imagens, há uma mensagem de agradecimento àqueles que fizeram parte da história da plataforma. 

FONTE

Compartilhe:
Artigos relacionados