Live da quarentena entram para a história do entretenimento

No texto com dicas sobre como manter o engajamento durante a quarentena, a live foi um dos tópicos. Não é pra menos. É uma ferramenta fácil de usar para manter a rotina de conteúdo, além de também ser uma forma de interação e conexão com os outros influenciadores que estão em casa. 

E o formato vem demonstrando resultado. No último sábado (04), por exemplo, a dupla sertaneja Jorge e Mateus realizou um show com transmissão ao vivo, que contou com mais de três milhões de espectadores simultâneos. A quantidade foi um recorde da plataforma. 

Mas não foi só a dupla que aproveitou o formato. Celebridades e influenciadores seguem com seus conteúdos ao vivo em suas contas do Instagram ou do YouTube. No último domingo (05), a jornalista Nathalia Arcuri produziu uma live sobre educação financeira, que contou com convidados como Cátia Damasceno, Nátaly Neri e Fábio Porchat

Inclusive, o humorista é um dos que também tá seguindo o exemplo em sua conta pessoal. No último domingo, ele também realizou uma live com o cantor Belo e a esposa, Gracyanne Barbosa, fazendo exercícios e atividades físicas. 

A estratégia é uma forma de fuga das produções costumeiras de idas a estúdios, interação física com outras pessoas ou participação em eventos. A produção de lives também se demonstra uma força para pequenos influenciadores, que, sem a mesma qualidade de produção de outros canais/produtores, poçam se manter no mesmo nível. E também ganhar destaque.

Live é o futuro do entretenimento 

O momento de quarentena demonstra a necessidade para este tipo de conteúdo. Ainda assim, não é a melhor estratégia para um desenvolvimento maduro de influência. O contato mais direto com o público e também com outros influenciadores ainda é mais forte para o crescimento. No entanto, o cenário atual é uma forma de criar laços. 

A realidade exige mais criatividade. Para Leonardo Tramontin, que está à frente do curso Digital Influencer, precisou mudar sua estratégia de marketing digital. Segundo Tramontin, é momento de união entre os profissionais. “Eu preciso trabalhar, o meu parceiro precisa trabalhar e os funcionários de suas empresas também”, explica. 

O ponto então passa a pensar em novas formas de atingir o público. Com isso, determinar estratégias para produções fora do seu comum, mas que ainda sejam possíveis de serem realizadas. 

Produção de live 

Ainda que não seja a forma ideal de produção, uma live traz grandes vantagens. Uma delas é o engajamento com o público. Mas também é uma forma de aumentar o alcance da sua marca da forma mais barata possível. 

Afinal, para uma live de qualidade, além do conteúdo, é necessário um bom microfone e uma internet estável para não atrapalhar no compartilhamento da informação. Quando já estiver com equipamentos selecionados e prontos para a transmissão, ainda é preciso seguir pontos fundamentais antes de iniciar. 

O primeiro deles é o planejamento do conteúdo. Ou seja, procurar manter o foco da discussão para não desviar muito, afinal, não é possível editar. Então, procure desenvolver um roteiro em tópicos para você acompanhar e não sair muito do principal. Situações em que há muitos desvios geram experiências não muito agradáveis. 

Outro ponto está no ensaio. Caso não tenha muita intimidade com transmissões ao vivo, pegue um tempo para ensaiar. Sem a segurança da edição, é possível que sua dinâmica não seja tão boa quanto você imagina, e isso pode prejudicar seu desempenho. 

Quanto às questões técnicas, teste os equipamentos antes e construa um ambiente agradável. Procure decorar o fundo ao seu gosto e também arrumar a iluminação para ficar bom de se assistir. 

Depois de tudo organizado, é hora de escolher a plataforma.

Na semana que vem, o Startups Stars vai trazer pra vocês as melhores dicas para produzir live em cada uma das principais plataformas. Então, acompanhe o blog para não perder.

FONTES

1 2 3

Compartilhe:
Artigos relacionados