Google lança nova regra de comprovação de identidade dos anunciantes

O Google, a partir de agora, vai passar a exigir a comprovação da identidade e do país de origem de todos os usuários do programa Google Ads. A informação foi divulgada pela própria empresa em seu blog oficial, reforçando que o programa já existia, mas que agora atinge usuários além das figuras públicas. 

Com essa nova regra, o Google vai pedir documentos de identificação pessoal e profissional antes da publicação do anúncio. O objetivo desses documentos é determinar a validade da publicidade antes de sua divulgação. 

Essa atualização também muda a maneira de consumir os anúncios. Agora, essas informações pedidas pelo Google poderão ser visualizadas pelos usuários. Elas informações ficarão disponíveis na opção About The Advertiser

Segundo John Canfield, chefe de integridade publicitária, afirma que a mudança fará com que seja mais fácil para as pessoas entenderem quem está por trás do anúncio. Com isso, os usuários podem também tomar decisões mais bem informadas quando usarem os controles publicitários do Google. 

“Isso também vai dar suporte ao ecossistema de publicidade digital ao detectar atores maliciosos e limitar suas tentativas de má representação”, completa. 

LEIA TAMBÉM: ÁUDIO SEO: APRENDA COMO MELHORAR O RANKING DO SEU PODCAST

Google e seu plano de identificação 

Segundo Canfield, a medida ainda vai levar um tempo para ser totalmente implementada. Provavelmente anos, de acordo com o próprio profissional. 

Em primeiro momento, a companhia está dando prioridade para anunciantes que oferecem produtos e serviços, promotores de conteúdo educacional e materiais com alta regulamentação governamental (medicamentos e outros produtos de saúde, por exemplo).

Empresas destes setores já foram notificadas com prazo de um mês para enviar os documentos. Segundo as regras de envio, a falha em obedecer esse prazo vai implicar na “não veiculação” dos anúncios. 

Regra também no Facebook

Meses atrás, o Facebook implementou uma estratégia parecida. Desde julho do ano passado, a rede social traz informações que indicam o motivo daquela propaganda ser servida para determinados usuários.

Ainda no Facebook, a rede implementou identificação obrigatória de donos de páginas na rede, desde 2018. Essa regra também vale para páginas empresariais. 

FONTE

Compartilhe:
Artigos relacionados