Vale a pena empreender no Brasil?

Empreender no Brasil é uma das formas de conseguir driblar o desemprego, falamos que ser empreendedor por aqui é muito dessa necessidade de se manter em pé.

Comecei com isso pois sabemos como é difícil se superar e que nem sempre as coisas saem como queremos (a como sei).

Para refletir sobre isso, a iugu promoveu uma live minha com o grande Amure Pinho que é presidente da ABStartups, Investidor Anjo e jurado do programa Planeta Startup Band.

Esse evento meu deixou empolgada de escrever esse texto, pois ele foi preciso nas respostas, coisa que antes, não tinha ouvido de outros empreendedores / investidores anjo.

Vale a pena empreender no Brasil?

Live Empreender no Brasil

Foi minha primeira pergunta, para abrir o tema de forma abrangente e tudo mais. A resposta dele foi sim.

Ele citou a criatividade do Brasileiro como um diferencial e as oportunidades diversas nas transversais de outras empresas que já acertaram o nicho, exemplo:

Existem pessoas / empresas que cuidam de diversos apartamentos que são alugados pelo Airbnb, daí prestam serviços como limpeza, receber o hóspede e assim, os proprietários não precisam se preocupar com nada.

Ou outro exemplo são de pessoas que fazem serviços focados em Ubers, uma locadora, seguros etc… Precisamos criar com o que já foi criado, não iremos descobrir a roda quando precisamos correr para pagar as contas.

Além disso, existe muita oportunidade no interior do país que ninguém está olhando.

O mercado das Startups

Bom, vou entrar na área que o Amure domina e que passou um bom tempo falando comigo sobre isso.

Muitos empreendedores querem desenvolver o sistema antes de validar o negócio, esquecem completamente o sentido do MVP e acham que o diferencial será um software ou tecnologia.

Claro que isso é um diferencial, mas depois que você já está no mercado, mesmo que entenda muito do que está fazendo, é preciso validar para expandir ou investir realmente na tecnologia avançada atrelada.

Empreender no Brasil: Amure Pinho e Talita Lombardi

Um bom exemplo que ele deu foi do Banco 24 horas, vamos dizer que você está inventando um. O objetivo do cliente é: colocar o cartão, retirar o dinheiro… esse valor debitado de sua conta e pronto.

O cliente não quer saber se isso está sendo feito isso de forma manual ou automatizada, ele quer resolver o problema e você precisa entender isso e depois incluir tecnologia.

Quanto a pessoa deve ter em dinheiro para começar uma startup?

Nesse tópico ele foi claro e direto:

  • Precisa ter grana para 6 meses, para as contas pessoais;
  • 3 mil reais para criar um site, logo etc;

Nesses 6 meses, 2 você ficaria imerso para validar sua ideia, pesquisar… depois disso, mais 2-3 meses tentando vender. Se nada der certo, você tem mais um mês para arrumar um trabalho, ou como irá ganhar dinheiro.

Ideia validada, pode procurar sócios para estruturar a empresa, mas o ideal é não focar em investidores anjo, pois é um dos “dinheiros” mais caros que você pode receber.

Como convencer um Investidor Anjo a colocar dinheiro na minha empresa?

Mesmo deixando claro que esse não deve ser o foco do empreendedor, Amure deu uma fórmula clara de como ele e outros investidores consideram colocar grana em alguma empresa:

Sim, simples e direto! Mas se você ainda não chegou a esse valor, ele indicou que você entre sim em contato com alguns investidores quando começar a ter uma venda recorrente de 5-10 mil.

Mas isso não significa que conseguirá dinheiro, mas a atenção de alguém que busca uma oportunidade de investimento… então, mensalmente você enviará reports com seu crescimento até que conquiste seu “anjo”.

É isso, esse foi nosso empreender no Brasil… muito ligado às startups!

Obrigada Amure e ao pessoal da iugu pela oportunidade de aprender tanto.

Bons Negócios!

Bjs

Talita Lombardi

Instagram Talita Lombardi

Twitter: @talilombardi

E-mail: talita@startupsstars.com

Fan Page do Startups Stars

Blogueira de Empreendedorismo

Youtuber de Negócios

Compartilhe:

Talita Lombardi

Talita Lombardi é Fundadora e CEO da PrestigyME, agência de conteúdo & influenciadores. Possui mais de 17 anos de experiência no mercado B2B e é fundadora das marcas Menina Executiva e StartupsStars. Também escreveu o ebook de vendas SalesThinkng e o livro infanto-juvenil Jessica Rainbow. Talita é considerada referência nas áreas de empreendedorismo, vendas e startups no país.

Artigos relacionados