A palavra influência ganhou uma força maior nos últimos anos. Com a ascensão de youtubers e instagrammers, o termo influenciador digital tornou-se algo comum entre os internautas. E quando envolve influenciadores, também envolve compras. 

Nessas situações, a palavra realmente demonstra o seu valor. Tanto que, de acordo com um estudo feito pelo Instituto QualiBest em parceria com a Spark, 76% dos internautas brasileiros já consumiram algum produto ou serviço recomendado pelos grandes influenciadores.

Segundo os resultados, produtos de beleza são os itens mais comprados (52%). Em seguida, são livros, moda e acessórios (empatados com 42%). Tecnologias, como smartphones e outros produtos atingem 29%. 

E as redes com mais força nesses resultados são justamente o YouTube e o Instagram. Quanto a rede social de fotos, a pesquisa apresentou que 42% dos internautas informaram que a retirada dos likes não atrapalhou na maneira como utilizam o app. 

“Os seguidores estão atentos aos #publiposts, mas o que vimos é que os posts patrocinados não prejudicam a confiança no influenciador ou na marca. Desde que a comunicação preserve o sentimento de autenticidade e liberdade do influenciador. Ele tem que ser autêntico”, comentou a diretora-geral do Instituto QualiBest, Daniela C. Daud Malouf

Dentre os principais influenciadores do país, Whindersson Nunes apareceu mais uma vez como o mais “influenciador”. No entanto, o cenário se mostrou muito pulverizado e heterogêneo, segundo a diretora. Isso porque 81% das respostas tiveram menos de 2% de citação. 

A influência dos influenciadores 

Por volta de 2010, era incomum – e até raro – encontrar canais e influenciadores com mais de um milhão de inscritos ou seguidores. Por sua vez, atualmente, é uma realidade bem mais próxima. Tanto que, de acordo com o próprio YouTube, existem mais de 800 canais brasileiros com essa quantia de inscritos. 

No entanto, diante um cenário de pulverização de discursos, agências de marketing digital estão adotando uma estratégia diferente. O foco, no caso, é de investir em influenciadores digitais com forte engajamento, mas com poucos milhares de seguidores.

O principal motivo é o valor, até porque esses influenciadores são mais baratos e falam com um público mais segmentado. 

Conheça nossa plataforma de conteúdo com influenciadores.

FONTES
1 2