Na última terça (19), a Google lançou seu serviço de games: o Google Stadia. Considerado revolucionário, por ser uma plataforma que funciona via streaming, o Stadia permite que os jogadores comprem os games para jogá-los em qualquer dispositivo. Para comemorar o lançamento do serviço, o Google lançou um comercial um tanto bizarro, mas que foca bastante nas vantagens da plataforma.

Principalmente sobre o seu funcionamento. Que é através dos servidores da empresa, que transmitem os games em tempo real. Graças a isso, a companhia garante que o usuário pode jogar qualquer game em qualquer configuração. Basta só uma boa conexão à internet. 

Os usuários vão poder já conferir alguns grandes lançamentos dos consoles, como Assassin’s Creed Odyssey, Mortal Kombat 11, NBA 2K20 e Red Dead Redemption 2. Games como Just Dance 2020, Samurai Shodown, Shadow of the Tomb Raider e Final Fantasy XV também estão disponíveis. Alguns podem ser adquiridos tanto em sua versão normal quanto nas edições Special, Ultimate, Deluxe ou Premium. 

O Google Stadia foi lançado, inicialmente, em 14 países, como Estados Unidos, Canadá, Bélgica e Reino Unido. No momento, o único pacote disponível é o Premiere Edition, que custa US$129, com direito a um joystick, um Chromecast Ultra e três meses de Stadia Pro. Com o tempo, o serviço passa a custar US$9,99 mensalmente. Ainda não tem data para chegar ao Brasil.

Google Stadia elevou as expectativas (mais do que devia) 

Ainda que o discurso de revolução faça sentido diante toda a proposta do serviço, o lançamento ainda não conseguiu provar. Isso porque muitas das primeiras avaliações mostraram que o Google Stadia ainda tem que evoluir muitas ferramentas para, enfim, atingir o objetivo prometido.

O primeiro ponto é justamente a qualidade dos games. A companhia anunciou que a plataforma é capaz de oferecer uma resolução máxima de 4K, 60 frames por segundo, HDR e áudio 5.1. De acordo com a Wired, falta profundidade, clareza e nitidez nos jogos. “Há uma diferença notável entre jogar um título no Stadia e executar o mesmo jogo em um dispositivo local, como um PC ou um PS4”, publicou o site. 

O The Verge também criticou a falta de detalhes e limitações nas texturas. Por sua vez, o veículo destacou que o Google Stadia apresentou a melhor qualidade de imagem em serviços de streaming de games. 

O Polygon também publicou um review, e segundo eles, os jogos rodam bem na plataforma, mas ainda com inconsistências. O veículo testou Destiny 2 no MacBook Pro e funcionou bem, apesar do problema da qualidade de imagem também incomodar. De acordo com o review, a experiência é melhor em dispositivos com telas menores ou na TV.  

Ainda que não seja uma estreia grandiosa, também ficou longe de passar vergonha. Agora, é esperar ver como a companhia vai entender as críticas para atingir a então revolução que o Google Stadia promete há tempos. 

Leia também: ENTENDA COMO O APPLE ARCADE PODE COMPETIR NO MERCADO DE GAMES

FONTES

123