O primeiro Live ME aconteceu na última segunda-feira dia 14 com o convidado de honra, Rafael Kiso fundador da Mlabs.

Esse é o segundo post sobre o assunto, o primeiro, abordamos sobre o futuro das redes sociais, oportunidades de negócio, Linkedin e muito mais! Só você clicar no nome Rafael Kiso no parágrafo de cima, que poderá ler o artigo.

Porém, agora, é hora de falar sobre Influenciadores Digitais, já que estamos nos relacionando com redes sociais, pois é basicamente nessas plataformas, que essas novas celebridades se comunicam com seus seguidores.

Gerar conteúdo no Youtube ou no IGTV?

Essa pergunta sempre escutamos, porém ambas plataformas tem diferentes maneiras de chegar ao seu potencial cliente.

No IGTV que é a plataforma do Instagram, esse conteúdo é consumido nas horas vagas e sem pretenção de nada (diretamente para o usuário), ele desperta curiosidade (um pouco mais rasa) sobre alguns assuntos.

Porém, quando essa curiosidade aumenta, as pessoas costumam ir para plataformas de busca (Google ou Youtube) para pesquisar mais profundamente um assunto ou um artigo que deseja comprar.

Por isso, falo que elas são interligadas.

Um dica legal que o Rafael Kiso deu foi de você pegar um conteúdo completo, subir no Youtube… depois disso, desse material, fazer pílulas e espalhar em outras redes para gerar curiosidade.

Nano influenciador?

Uma das dicas que mais gostei do primeiro Live ME foi como trabalhar de forma próxima com os influenciadores que tem menos de mil seguidores, aqueles que chamamos de Nanos.

Nesse caso, ele deu um exemplo de restaurantes que não possuem banco de dados (fotos) suficientes para divulgação… agência cobra valores altíssimos para gerar esse conteúdo e por isso temos uma nova alternativa:

Encontrar os Nanos mais apaixonados pela sua marca e fazer algum tipo de acordo (parceria, pagamento), para que ele tire quantas fotos puder.

Imagina que cada um possa te entregar 10 fotos… seria um mar de imagens que seria difícil de escolher a melhor.

O motivo disso é que esses menores querem crescer suas redes e tendo marcas parceiras, se torna menos difícil de conseguir outros parceiros e ou até campanhas pagas.

Influenciadores Fakes

O Rafael citou algumas plataformas que ajudam empresas, agências e pessoas a entenderem mais com o influenciador que estão lidando, eles são:

  • IG Audit;
  • Influencer market hub.

Testei o IG Audit e deu um resultado mega errado, na hora da Live as pessoas comentaram que ele não era 100% seguro.

Nem sempre iremos conseguir contratar os melhores, a ideia é descobrir quem performa mais e trás mais credibilidade para sua marca e isso, demora um tempo até chegar lá, como o Marketing de Performance.

Dica ME

Temos ainda muito a caminhar até entender por que as pessoas compram seguidores (dá até para imaginar), mas na hora que estiver prospectando influenciadores, indico que usem um desktop ou notbook, pois em navegadores é possível ver a quantidade de likes no IG das pessoas.

Live ME

É isso gente, esse primeiro Live ME foi animal, aprendi muito com o Rafael Kiso e estou super empolgada para os próximos.

Na segunda-feira dia 20/10, teremos o amigo Andre Noel para falar dessa dificuldade de contratar programadores para as empresas de forma geral, assim como o que fazer para melhorar isso.

Beijocas

Talita Lombardi

Instagram Talita Lombardi

Twitter: @talilombardi

E-mail: talita@startupsstars.com

Fan Page do Startups Stars

Youtube para Empreendedores