Enquanto o começo da internet ficou marcado pelos blogs, hoje em dia são os vídeos que fazem sucesso. Não só se tornou a maneira de produzir conteúdo, mas também – e principalmente – a de consumir. O que transformou os vídeos em uma ferramenta para construção de estratégia de marketing para marca.

É a partir da imagem que há a difusão de marca, além de conteúdo. O YouTube se provou uma plataforma para essa propagação, o que resultou no crescimento de engajamento, junto com divulgação.

Diante das redes sociais, o visual se torna uma fundamental ferramenta. Seja através de fotos, vídeos curtos e longos, ou até mesmo memes, tudo se baseia no olhar. E é importante o conhecimento desses funcionamentos para, justamente, traçar uma melhor estratégia de marketing e entender maneiras de como as pessoas são estimuladas pelos vídeos.

Aprender coisas novas e se divertir

A partir da propagação de informação, há também a propagação de questionamentos. O que antes era muito baseado em teorias e achismos, há hoje, um vídeo mostrando como, onde e o porquê fazer.

E o apelo visual tem uma importância fundamental, justamente para comprovar ao usuário o que está sendo feito. Além de entregar um dinamismo muito maior que um texto, por exemplo.

A partir dessas junções, o público busca uma mistura da diversão com aprendizado. De acordo com uma pesquisa do Google, quatro a cada cinco pessoas afirmaram que os vídeos ensinaram alguma coisa. E muito se deve há uma geração em constante consumo de conteúdo.

Por isso, é fundamental ter em mente sobre o que o público busca. E também, o que você tem a ensinar.

Identificação gera CAT

“Curte esse vídeo e assina o canal”. Ainda que a frase em questão tenha sido um tanto quanto banalizada, há uma importante função nela.

Conteúdos produzidos precisam ser consumidos. Mas mais do que isso, há a importante atividade da interação. E isso exige uma ação do consumidor, mas ainda mais uma do produtor.

Há a clara necessidade de se produzir um conteúdo de boa qualidade, mas é sempre importante o call to action. Mesmo que o bom conteúdo – aquele que faz o espectador se identificar com ele – já funcione como cat por si só, é uma estratégia ainda válida.

Para atingir esse objetivo, conteúdos autênticos são indispensáveis. Ainda que assistir vídeos de situações diferentes seja divertido, o real sempre conquista mais. E isso ajuda o consumidor a se identificar e, consequentemente, estar mais disposto para interagir.

Público está aberto para descobrir coisas novas

A autenticidade ajuda também na facilitação de engajamento. Quando há uma identificação, há também confiança. Assim, a venda de um produto/serviço ganha uma força.

Dificilmente pessoas consomem vídeos com o intuito de comprar. No entanto, a proximidade com o conteúdo/produtor ajuda a dar uma abertura maior para isso acontecer.

A proximidade também faz com que o espectador se inspire. Ou seja, o que o produtor consumir, quem assiste também vai querer consumir. Nesse caso, todas as pequenas atitudes influenciam em um relacionamento melhor na hora de produzir vídeos.

FONTE