Nesta semana, a Opensignal divulgou uma pesquisa que classificou o estado de São Paulo como a metrópole que obteve o melhor resultado de velocidade de internet móvel. Com uma média de 21,3 Mb/s e máxima de 31,9 Mb/s de 4G.

O estado brasileiro superou cidades como Bogotá, Buenos Aires, Santiago e Cidade do México. Inclusive, São Paulo supera a capital mexicana por 0,3 Mb/s.

A empresa também analisou a diferença do desempenho da internet em horários de pico e fora dele. Nesse ponto, as duas cidades trazem muito em comum. Tanto São Paulo quanto Cidade do México possuem boa velocidade de 4G durante todo o dia, ficando acima da média comparado com as outras localidades. 

Apesar disso, a pesquisa mostrou que as maiores velocidades são alcançadas apenas durante a madrugada – por volta das 04h. A velocidade chega a uma média de 30 Mb/s.

E o pior momento é justamente nos horários de pico que as cidades enfrentam, já que muitos usuários utilizam os smartphones ao mesmo tempo. O 4G, durante este período, fica entre 9 e 15 Mb/s.

Isso porque as redes ficam mais congestionadas e os usuários passam a ter menos velocidade de 4G. Em Santiago, no Chile, a velocidade se mantém em 9,2 Mb/s durante este período. Isso equivale a um valor 50% menor que a média registrada.

Os usuários que mais sofrem com a velocidade de internet são os de Buenos Aires. Na capital argentina, a média do 4G atinge apenas 16,2 Mb/s.

Velocidade 4G no Brasil e na América Latina

Em julho, a mesma empresa mostrou que o 4G finalmente cresceu seus serviços no Brasil. Ainda que o movimento do 5G esteja programado para março do ano que vem, redes móveis da quarta geração continuam expandindo cada vez mais. 

Diante as quatro maiores operadoras do país, a Claro e a TIM foram a que mais obtiveram bons resultados. Nas categorias Experiência de Vídeo, Experiência de Velocidade de Download e Experiência de Upload, a Claro superou as concorrentes. Enquanto a TIM foi líder nas categorias de Disponibilidade 4G e Experiência de Latência

Essa melhora se deve também ao aumento do consumo de tráfego de dados móveis. Segundo a Cisco, esse crescimento foi de 67% em 2017 e que não deve parar por aí. Isso porque é previsto uma crescente adoção de dispositivos com acesso à internet

Para se ter uma noção, smartphones são responsáveis por cerca de 60% das conexões de rede móvel da América Latina.

FONTE

1 2 3