A inteligencia artificial parece ser cada vez parte da realidade mundial. Mais uma daquelas tecnologias que são um caminho sem volta. Entretanto, na Inglaterra, o uso de inteligência artificial para controle pode estar prejudicando parte da população.

Uma empresa inglesa chamada Status Today criou uma inteligência artificial de monitoramento. Basicamente, ela monitora o volume e a qualidade de trabalho dos funcionários de uma empresa.

Dessa forma, a tecnologia é capaz de perceber quanto tempo a pessoa passou trabalhando. Com quem ela falou durante o dia? Todas as comunicações eram referentes a trabalho?

Ou seja, é uma forma de os patrões controlarem seus funcionários.

Mas será que isso é uma coisa boa?

A primeira preocupação que isso gera é com a saúde dos colaboradores. O fato de que uma pessoa sabe que está sendo observada durante o dia inteiro pode causar sérios problemas.

Deve-se lembrar que essa pessoa estará sendo avaliada durante toda a jornada de trabalho. Portanto, o nível de estresse dela poderá ser muito alto. Dessa forma, a empresa pode ter que lidar com funcionários mais doentes e menos produtivos.

Além disso, a professora Ursula Huws – que é especialista em trabalho e globalização da Universidade de Hertfordshire lembrou mais alguns pontos.

“Se as mãos das pessoas saem do teclado por cinco minutos, parece que elas não estão trabalhando. Mas elas poderiam estar pensando e isso não será medido. O que isso faz com a inovação que, para acontecer, demanda trabalhadores criativos?”

Uso de inteligência artificial para controle e outros pontos de vista

A empresa que criou esse sistema acredita que ele é completamente benéfico. Segundo os criadores, um estudo apontou que os trabalhadores ingleses passam três horas do dia procrastinando.

Porém a professora Huws rebateu que impedir pausas não é a melhor forma de combater os excesso de procrastinação. Aliás, alguns estudiosos foram ainda mais longe. Eles lembraram que algumas empresas estão reduzindo o período de trabalho para 5 horas.

Estudos comprovaram que esse tipo de iniciativa garante que o funcionário tenha mais qualidade de vida. Além disso, eles afirmam que trabalhando menos, o funcionário pode render mais do que em 8 horas.

Os criadores do dispositivo também alegaram que é mais fácil tomar decisões administrativas com dados. Assim, seria mais difícil demitir um funcionário injustamente.

Entretanto, os críticos do projeto afirmam que isso geraria ainda mais competição entre funcionários. Dessa forma, o ambiente de trabalho pode se tornar inóspito.

O que vocês acham dessa ideia?

Fonte

Thaís Dias

Diferentão Cultural