Uma baleia branca foi encontrada na Noruega e, aparentemente, ela não é apenas isso. Parece que ela é uma baleia espiã da Rússia. Porém, nem tudo foi comprovado.

A baleia espiã foi encontrada enquanto perseguia um barco de pescadores. Além do comportamento estranho, também foi levado em consideração o fato de que a baleia estava usando um dispositivo, semelhante a uma câmera.

Adiciona-se a isso o fato de que ela usava uma coleira. O Instituto de Pesquisas Marinhas da Noruega capturou o animal muito facilmente. Segundo os pesquisadores, é evidente que essa baleia está acostumada com seres humanos.

Além disso, ao retirar a coleira do animal, eles descobriram que ela estava identificada. Nela, era possível ler: “equipamento de São Petersburgo”. Ou seja, pode haver dúvida de que ela seja uma baleia espiã, mas é certeza que o mamífero é russo.

De acordo com Audun Rikardsen, pesquisador da área de Biologia Ártica e Marinha da Arctic University, a Rússia realmente mantém baleias domésticas.

Ele afirma que algumas foram liberadas há pouco tempo e têm o objetivo de perseguir barcos.

Segundo a Rússia, é possível que a Marinha de Murmansk – no Norte da Rússia – seja a proprietária do mamífero. Vale ressaltar que esse é o local oficial para treinamento de animais marinhos.

Porém, a Rússia afirmou que esse animal se aproximou do barco procurando comida. Segundo o coronel Viktor Baranets os russos usam os animais para defesa, não espionagem.

Além disso, não faria sentido ter uma baleia espiã com coleira de identificação.

É possível ter uma baleia espiã?

Por incrível que pareça, não é surpresa o fato de os russos terem uma baleia espiã. Na década de 80, o governo do país já havia começado a treinar golfinhos.

Aliás, o governo americano também usa golfinhos treinados. Eles chegaram a trabalhar durante a Guerra do Iraque. Além disso, nos Estados Unidos também há um programa de treinamento de Leões Marinhos.

Os golfinhos são sempre a primeira escolha por causa de suas características. Eles têm boa visão e boa memória. Por isso, conseguem detectar as coisas que são treinados para encontrar.

Em 2017, a televisão oficial do Ministério da Defessa Russa, a TV Zvezda, anunciou o recomeço das operações com animais marinhos no Ártico. Além de golfinhos, também começaram a ser treinadas baleias e focas.

Qual a missão desses espiões?

Para recomeçar os trabalhos, o presidente Puttin reabriu algumas bases militares na região.

A divisão do trabalho foi feita da seguinte forma:

  • Baleias: Auxilio dos mergulhadores, combate a investidas de outros países e, além disso, matar invasores do território russo;
  • Golfinhos e Focas: Transporte de ferramentas, detecção de torpedos, minas e munições que se encontrem afundadas até 120 m de profundidade.

Todos esses animais receberam treinamento, entretanto as baleias se mostraram menos competentes. Além do fato de que elas não têm uma memória tão boa, elas ainda têm dificuldade de lidar com a temperatura.

Fontes 1 e 2