Novidades na Fórmula 1

Chase Carey é a pessoa mais importante da Fórmula 1. Ele não aparece muito na mídia, porém fez um pronunciamento no Salão do Automóvel de Genebra.

Oficialmente, o evento só começará no dia 7 de março. Entretanto, a imprensa mundial já teve acesso a algumas áreas e presenciou a fala de algumas pessoas. A de Chase Carey foi uma das mais importantes.

Carey – que é Chefe Executivo desde 2017 – destacou a importância do uso de tecnologias na Fórmula 1. Segundo ele, é importante que a Fórmula 1 seja pioneira em tecnologia. Além disso, ele disse que é preciso reforçar “nossas incríveis conquistas em termos de eficiência e sustentabilidade em nossos carros e em nossos motores híbridos“.

Os motores híbridos fazem parte dos carros de Fórmula 1 desde 2014. Graças à inclusão de sistemas de recuperação de energia, os motores se tornaram “unidades de potência”.

Outro ponto destacado foi a presença de mulheres na Fórmula 1. Em sua fala, Carey enfatizou que esse é um esporte para todos. Portanto, mulheres também devem ter grande participação.

“Queremos continuar a enfatizar que a F-1 é um esporte para todos. Isso significa continuar a destacar as oportunidades para mulheres dentro e fora da pista e continuar a expandir a categoria como um esporte global em todas as partes do mundo”.

Abertura para novos mercados

Além disso, ele destacou que já é momento de a F-1 se abrir para novos mercados. O principal foi o mercado asiático.

Porém, ele deixou claro que a ideia é manter as características que são, em certa parte, “místicas” e glamourosas. A ideia, portanto, é ser convidativa para todos, ter mais corridas e, além disso, manter toda a sua pompa.

Além da abertura em novos mercados, as tecnologias de transmissão também podem ajudar nesse objetivo. A competição pretende investir tanto nas transmissões tradicionais, quanto nas digitais.

Como exemplo disso, Carey citou o uso de gráficos e novos ângulos de câmera.

A temporada da Fórmula 1 terá início no dia 15 de março.

Fontes 1 e 2

Thaís Dias

Diferentão Cultural