Apesar de o pioneirismo da informática ser feminino, elas estão muito afastadas dessa área. Atualmente, é difícil conhecer uma menina que sonhe em ser uma engenheira robótica, por exemplo. Esse fato preocupa empresas que sabem o quão valiosa é a mão de obra feminina.

Em alguns anos será praticamente impossível conseguir um emprego que não tenha nada relacionado à tecnologia. Isso desqualificaria muitas mulheres para o mercado de trabalho, mantendo a sociedade com muitas vagas de emprego e muitos desempregados do sexo feminino.

A principal causa do afastamento de meninas da informática é a falta de ter em quem se espelhar. Muitas das mulheres envolvidas com tecnologia tiveram seus nomes esquecidos pela história, deixando os homens como únicos protagonistas. Ou seja, a falta de representatividade afastou meninas das profissões tecnológicas.

Além disso, no decorrer dos anos, propagandas de jogos de videogame e computador foram feitas pensando em um público-alvo masculino. Esse fator, combinado com uma política familiar e escolar que colocava a tecnologia como “coisas de menino”, foram bons incentivos para que as meninas se mantivessem longe dessa área de atuação.

A nova fase da boneca Barbie

Barbie

Barbie

Katherine Johnson

Lançada no dia 9 de março de 1959, a boneca Barbie sempre fez sucesso com as meninas. Ela gerou tendências e, muitas vezes, foi usada como padrão de moda e estilo. Com cabelo loiro e curvas perfeitas, ela foi uma dos primeiros brinquedos com forma de adulto.

Apesar do seu sucesso, a Barbie também foi muito criticada por ter criado um ideal de estética para meninas. Além disso, diversas coleções da boneca foram voltadas apenas para funções que envolviam compras, cuidados com a casa, esportes ou maternidade. Mesmo as Barbies que tinham um “emprego”, foram acusadas de serem limitadas a determinadas profissões que fossem conhecidas pelo grande número de mulheres, como a medicina veterinária.

Barbie Frida

Barbie Frida

Até as edições limitadas da boneca já foram criticadas. Nelas, estrelas do cinema, divas e cantoras foram retratadas, mas sempre mantendo o modelo da Barbie – magras e, em geral, loiras.  Porém, as coisas nem sempre foram assim.

A boneca já teve mais de 200 carreiras: isso inclui a de presidente, astronauta, desenvolvedora de vídeo games e, mais recentemente, engenheira robótica.

No início de 2018, por exemplo, a Mattel lançou uma coleção da boneca que retratava mulheres inspiradoras. Para essa coleção foram selecionadas, inicialmente, 14 mulheres que trabalham em áreas diferentes. Dentre as homenageadas podemos citar a artista mexicana Frida Kahlo e a física e cientista da NASA Katherine Johnson.

Barbie Engenheira Robótica

 

Uma das mais recentes novidades da boneca, foi a criação da Barbie Engenheira Robótica. Fruto de uma parceria com uma plataforma de jogos, a Tynker, esse brinquedo surgiu com a missão de incentivar o interesse tecnológico em meninas.

Apesar de não deixar de ser fashion – usando calça jeans, camiseta e jaqueta jeans – a boneca também vem equipada com óculos de segurança. Além disso, a criança também poderá fazer seis atividades de programação que pretendem ensinar lógica, resolução de problemas e programação por blocos.

Evitando que as atividades fiquem chatas, todas elas são relacionadas à boneca. Um exemplo é uma atividade na qual é preciso desenvolver um robô e fazê-lo dançar em uma festa.

O brinquedo é recomendado para crianças acima dos sete anos.

Fontes 1 e 2

Thaís Dias

Diferentão Cultural