Quando nós pensamos que a tecnologia está atingindo seu limite, surgem coisas novas. Agora, o Japão anunciou que quer criar um elevador para o espaço. Sim, você leu corretamente!

Se o plano japonês der certo, será possível sair da Terra em um contêiner oval. A viagem durará 8 dias, com velocidade média de 200km/h. O contêiner se movimentará por meio de um cabo com comprimento de 96 mil km.

E o que mais surpreende é o fato de que essa ideia não está tão longe da realidade. Os japoneses queriam fazer o primeiro teste no dia 10 de setembro, entretanto, ele precisou ser adiado por causa do tufão Jebi.

Para o teste, uma miniatura de elevador– com 10 cm – será lançada em um foguete. Quando chegar ao espaço, o elevador viajará por um cabo de 10 metros que está suspenso entre dois satélites. Como haverá uma câmera acoplada ao elevador, todo o teste será monitorado.

Os estudos estão sendo realizados por engenheiros da Universidade Shizuoka.

Elevador para o espaço, Como isso será possível?

Os pesquisadores não revelam muito como seu sistema está sendo construído. Entretanto, já foi revelado que o projeto foi desenvolvido pela empresa Obayashi Corporation. Os gastos com a tecnologia já chegaram a quase US$ 9 milhões (algo em torno de R$ 38 milhões).

Se os estudos continuarem no ritmo no qual eles se encontram atualmente, o projeto poderá ser lançado, no máximo, em 2050.

A ideia é permitir que as viagens espaciais se tornem extremamente populares.

O desafio

Como a gravidade é um problema no momento em que nós saímos do planeta, ela também poderá atrapalhar o projeto.

Para tentar resolver essa situação, os engenheiros estão lidando com um material que é mais resistente do que o aço: nanotubos de carbono.

De acordo com o dono da empresa espacial SpaceX, Elon Musk, essa ideia é inviável e muito custosa. Ele afirmou que acredita ser mais interessante construir uma ponte de Los Angeles a Tóquio do que o elevador para o espaço.

Entretanto, não são apenas os japoneses que estão interessados nessa ideia. A NASA e a Agência Espacial Européia também fazem parte dessa nova corrida espacial.

Fonte