Histórias de pais empreendedores: Com o Dia dos Pais se aproximando, os responsáveis da Real Trends, Restorando e Nuvem Shop abrem as portas para a intimidade de sua experiência com a paternidade e contam como a tornaram chave para o crescimento de seus empreendimentos.

Aprender a trocar fraldas, sacrificar horas de sono, adaptar-se a novas rotinas, repartir tarefas e ser mais companheiros com as mães de seus filhos, são realidades pelas quais devem passar os pais de hoje. Mas, o que acontece se além disso, este pai decidiu ser dono do próprio destino e criou sua própria empresa em um mundo em constante mudança?

Nesta matéria os líderes da Real Trends, Restorando e Nuvem Shop nos contam os desafios e ensinamentos que lhes permite conciliar a paternidade com um empreendedorismo full time; quais características pessoais acreditam que compartilham entre as funções de pais e executivos; e o que querem transmitir aos seus filhos.

Pais empreendedores

Javier Goilenberg, CEO e Co-founder da Real Trends, plataforma líder em ferramentas de análise e gestão para vendedores do Mercado Livre na região, comenta que:

salvo as óbvias diferenças, ter uma startup é como ter um filho. Você pensa, cria, e logo sua cabeça não para nunca: as preocupações da empresa não te deixam dormir, seus êxitos te alegram como nada na vida, e você se torna responsável 24 horas por dia, 7 dias por semana, sem feriados nem exceções.

Quando nasceu minha filha Delfina por sorte a empresa já estava em um estado mais avançado quanto ao crescimento e à equipe e isso me permitiu balancear da melhor forma a distribuição do meu tempo”.

Falando em distribuição ideal do tempo, Patrício Molina, pai do Camilo de 2 anos e Co-fundador também da Real Trends afirma: “O bem mais precioso que temos é o tempo. Ser pai reforça esse conceito e te faz rever suas prioridades. Me organizo para poder focar e dedicar o melhor de mim, tanto à minha família quanto à minha empresa”.

Chegada a hora de ter que assumir talvez a função mais importante da vida pessoal, o de ser pais, como convivem e conciliam a vida de pai com a profissional, estando a frente de uma empresa? Ambos os sócios se mostram contundentes frente a isto:

Com Patrício, meu sócio, sempre visamos criar uma companhia que pudesse funcionar perfeitamente sem nós. Não todos os dias, é claro, mas podíamos tirar um dia para fazer alguma outra coisa pessoal e que isso não afetasse o desenvolvimento normal das operações diárias.

Hoje já com uma equipe com mais de 30 pessoas, isso é uma realidade e nos alegra muito. Sou pai há apenas um ano, mas até o momento não teve um momento onde minha vida profissional e pessoal entraram em conflito”.

Neste sentido, a coincidência entre os sócios é total. Molina aponta que “uma das vantagens de empreender é que não temos que pedir permissão a ninguém para dedicar mais tempo a nossas famílias, fazemos e ponto.

Obviamente para poder ter estas liberdade é muito importante contar com sócios com mentalidade, capacidade e atitudes adequadas. É uma questão de compatibilidade. Eu e Javi nos cobrimos muito bem quanto o outro precisa do seu espaço. Em geral as coisas podem esperar ou podem  ser respondidas por e-mail à noite”.

O paizão do Restorando

Por sua vez, Francisco Silvetti, COO e Co-fundador da Restorando, plataforma de reservas online nos melhores restaurantes do país, afirma que a paternidade não mudou seu ritmo de trabalho, mas o ensinou a ser mais flexível, em especial com momentos de ócio para que coincida com uma total disposição no seu papel como pai.

Sigo trabalhando com a mesma intensidade e a mesma quantidade de horas, mas me certifico em estar presente em momentos específicos como o banho ou de vê-lo quando está acordado”, explica o pai do Juan Bautista de 3 anos, tentando equilibrar sua vida pessoal e profissional.

Diz ainda que a principal coincidência entre ambas é a “responsabilidade incondicional” já que dá tudo de si para que tudo saia da melhor forma e por isso deseja que seu filho aprenda dele a:

ser perseverante com os sonhos, porque para alcança-los é necessário muito esforço; entender que ‘está tudo bem em se equivocar’ já que temos que enxergar isso como um aprendizado constante; e em especial que deve desfrutar muito o caminho”       .

No domingo, dia 12 de agosto, se celebra o Dia dos Pais e trazer essas histórias de homens que assumem uma grande responsabilidade com seus filhos com a mesma seriedade e entusiasmo que dedicam às suas empresas é algo que merece ser destacado.

Sobre o convidado:

Daniel Salman

Consultor de mídia

Rio de Janeiro, Brasil

www.partner-press.com