Se no passado não existiam muitos métodos para prevenir gestações, hoje eles são muitos. E cada vez mais modernos. Já é possível, inclusive, fazer uso de um aplicativo anticoncepcional. Porém, isso é motivo para polêmica.

Cada vez mais mulheres têm apresentado o desejo de parar de tomar pílula anticoncepcional. Entretanto, ainda são poucos os métodos alternativos conhecidos.

Recentemente, a FDA – agência reguladora de medicamentos dos Estados Unidos – regulamentou um aplicativo anticoncepcional. O Natural Cycles (Ciclos Naturais, em português) foi desenvolvido na Suécia.

Aplicativo Anticoncepcional

O app usa um termômetro basal, ou seja, um termômetro digital que mostra duas casas decimais. Mais sensível do que um termômetro comum, ele mede qualquer alteração na temperatura feminina, por isso, é capaz de detectar o momento da ovulação.

O aplicativo é mais um produto da chamada femtech, ou seja, tecnologias voltadas para a saúde da mulher. A femtech é um nicho em ascensão que, nos últimos três anos, movimentou cerca de US$ 1 bilhão. Estima-se que, em dez anos, esse número possa subir para US$ 50 bilhões.

O produto já pode ser adquirido no Brasil.

A polêmica

Basicamente, o app funciona como uma tabelinha automatizada. Portanto, gera muitas dúvidas com relação à sua efetividade.

Os responsáveis pelo Natural Cycles desenvolveram uma pesquisa para atestar a qualidade do trabalho. Segundo eles, o estudo contou com 15,5 mil mulheres e os resultados foram:

  • 1,8% das mulheres que usaram o aplicativo corretamente engravidaram;
  • 6,5% das mulheres que engravidaram usando o aplicativo, não o usaram da forma correta.

Apesar da taxa ser baixa, o aplicativo continua sendo polêmico e isso se dá pelo fato de que os estudos foram feitos pela própria empresa.

No Reino Unido, o marketing do aplicativo está sendo investigado. Isso aconteceu depois que um número considerável de mulheres afirmou ter engravidado usando o aplicativo corretamente.

Na Suécia, 37 mulheres alegaram que precisaram abortar, pois haviam confiado no aplicativo.

Por isso, muitas entidades médicas são contra a regulamentação do serviço.

Seria esse o futuro?

Por mais que ainda existam dúvidas, dificilmente, a tecnologia deixará de ser usada. Como foi dito no início do post, as mulheres estão cada vez mais interessadas em não usar anticoncepcionais como a pílula.

Aliás, a busca por uma vida mais saudável e livre de drogas é tema de diversas discussões do momento. Além disso, a tecnologia faz parte do dia a dia das pessoas.

Portanto, é muito difícil acreditar que aplicativos como o Natural Cycles desapareçam. Muito pelo contrário, a tendência é de que eles se tornem mais comuns e efetivos.

Fontes 1 e 2