Turismo Espacial: Já imaginou fazer uma viagem para o espaço para curtir aquele final de semana fancy? Parece coisa de ficção científica, mas essa viagem pode se tornar realidade.

O problema é que, ao contrário do que sugere o Guia do mochileiro das galáxias, não adianta tentar pegar carona na primeira nave espacial que aparecer, e a toalha não funciona tão bem na realidade quanto na ficção.

Há um número de empresas que passou a oferecer a possibilidade de levar turistas ao espaço sem a necessidade de qualificações científicas, apesar de os preços dos ingressos serem convenientemente astronômicos e o viajante ter de se submeter a testes físicos e treinamento antes do vôo.

Mas, afinal de contas, o que é turismo espacial?

É exatamente o que parece. Logo, pessoas comuns poderão experienciar as maravilhas da viagem espacial, até então restrita aos astronautas treinados.

Quem está envolvido com Turismo Espacial?

Já da para adiantar: não são os tripulantes da Milenium Falcom. Existem algumas companhias que são pioneiras no assunto. A mais conhecida é a Richard Branson’s Virgin Galactic, que vem falando sobre levar civis para o espaço há alguns anos.

Claro, não dá pra esquecer do Tony stark da vida real: Elon Musk, co-fundador da Tesla eletric car company, que prometeu levar dois turistas para a lua. Ainda, há a Blue Origin, que foi fundada por Jeff Bezos, fundador da Amazon.

Quanto custa o turismo espacial?

As empresas envolvidas ainda não querem divulgar quanto custará a viagem. Mas, especula-se que ficará na casa das dezenas de milhões de dólares.
A Virgin Galactic demanda uma entrada de mais de £200,000 ($250,000) por um assento rumo ao infinito.

Espaço para todos?

O futuro das viagens espaciais é promissor. O espaço não será mais exclusivo dos astronautas, Agora ele abre suas portas também para aqueles que podem pagar.