Conheça melhor a Flapper

Você já pensou que seria bom poder alugar um avião para uma viagem rápida? Já precisou viajar, mas não conseguiu um voo para o horário desejado? A Flapper pretende tornar tudo isso possível.

Recentemente, a Flapper – primeiro marketplace de aviação executiva brasileiro, sediada em Belo Horizonte – anunciou um round de R$3 milhões.

Lançada em 2016, a empresa surgiu com o objetivo de suprir uma demanda de serviço de primeira classe na aviação comercial e táxi aéreo.

Atualmente, o Brasil é o segundo país que mais tem aviões particulares – o primeiro é os Estados Unidos – mas só 22% dos seus voos são de táxi aéreo.

Dos 2.457 aeroportos do país, somente 121 têm ligação sistemática entre duas cidades. As pesquisas feitas pela Flapper indicam que, com avanços tecnológicos, o aluguel de aeronaves conta com 400 mil potenciais clientes.

Como usar o serviço?

Os usuários que tiverem interesse em utilizar o serviço da Flapper, precisam baixar o aplicativo e fazer o cadastro, selecionando o seu destino de preferência. O sistema informará os jatos disponíveis, os horários, aeroportos e a forma de pagamento.

Os valores por assento variam entre R$300  e R$600 para voos no litoral – Búzios e Angra dos Reis – e R$750 na rota das capitais – Rio de Janeiro e São Paulo. Em breve será possível voar para Belo Horizonte.

Também é possível usar a opção “empty legs’’ ou pernas vazias, quando o preço dos assentos é  40% até 50% mais barato do que normal. Essa oferta é, de acordo com a empresa, vendida em no máximo 2 horas.

Sobre o Investimento Recebido

A quantia, que foi investida pela gestora brasileira Confrapar e pela Travel Capitalist
Ventures (fundo global de Venture Capital) – junto com um capital investido pelos fundadores da empresa e pela aceleradora ACE, faz parte de um projeto para construir um portfólio de empresas do setor aeroespacial de Minas Gerais.

O projeto é encabeçado pelo Fundo Aerotec – gerido pela Confrapar, que tem como investidor principal a Companhia de Desenvolvimento de Minas Gerais (Codemge).

O CEO da startup Flapper, Paul Malicki, afirmou que o capital será usado para investir no mercado de brasileiro de compartilhamento de aeronaves executivas. A ideia é criar um sistema unindo todo o mercado de viagens, ampliando a rede de rotas compartilhadas entre aeroportos.

Aproveite para conhecer melhor o CEO Paul Malicki, nessa entrevista com a Talita Lombardi:

 

Thaís Dias

Fan Page do Startups Stars

Instagram do SS

Blog de Empreendedorismo

Startups Stars no Google +