Sucesso e corrupção não combinam

A operação Lava Jato colocou nos holofotes midiáticos diversos escândalos que afetaram políticos de diversos partidos, gerando o desconforto e a desconfiança da população. Entretanto, não foram apenas os gestores públicos que ficaram em evidência.

Grandes empresas brasileiras foram foco das investigações, jogando seus nomes na lama, levando-as à falência e fazendo com que seus donos fossem parar na cadeia. Marcelo Odebrecht, por exemplo, passou dois anos e meio atrás das grades e agora cumpre prisão domiciliar.

O medo de que esse tipo de situação pudesse afetar e desprestigiar mais empresas, fez com que os empreendedores decidissem contratar serviços de combate à corrupção, com o objetivo de encontrar e combater irregularidades dentro das próprias empresas.

Essa opção é boa para todo o sistema empresarial brasileiro, pois ajuda a retomar a credibilidade da indústria brasileira, em nível mundial, e também aumenta o nicho empresarial  de combate à corrupção no Brasil, permitindo a criação de novas empresas e o desenvolvimento das pequenas.

O que é corrupção?

Toda vez que se ouve falar em corrupção, as pessoas logo pensam em propinas, entretanto, essa não é a única forma de crime que uma empresa pode cometer. Existem outras atitudes que podem levar um empreendedor para a cadeia.

É importante saber que você não precisa, efetivamente, entregar dinheiro ou qualquer outro tipo de agrado para ser considerado um criminoso, o fato de prometer ou oferecer vantagens para agentes públicos já é considerado corrupção.

Também é crime fraudar licitações, impedir ou atrapalhar o processo de licitação e, até mesmo entrar em acordo com as outras empresas que estão concorrendo na licitação.

Acho que nem precisamos dizer, mas é bom reforçar que empresas não podem cometer nenhum ato que seja considerado ilícito pela lei brasileira.

Qualquer empresa que tenha seu envolvimento comprovado em uma dessas atividades será punida e isso pode ser feito de diversas formas, desde multas até a cadeia.

Como nós já relatamos anteriormente, o empreendedor não tem que se preocupar apenas com as punições da lei. Ter uma empresa envolvida em um escândalo de corrupção, pode causar danos inimagináveis à imagem da empresa, podendo causar grandes prejuízos.

Como prevenir e combater a corrupção nas empresas?

“Compliance” é um termo usado para designar o conjunto medidas para fazer com que as normas e diretrizes das empresas sejam cumpridas, bem como, localizar e corrigir qualquer desvio ou inconformidade que possa surgir.

Ou seja, é uma forma que as empresas precisam criar para evitar que seus funcionários e parceiros se envolvam em qualquer tipo de esquema de corrupção.

Para isso, é preciso que os empreendedores criem um esquema que permita o bom funcionamento dos negócios, de forma respeitável e correta, evitando que os corruptos se sintam à vontade para encontrar formas de ganhar dinheiro sem honestidade.

Dentre as dicas que nós podemos dar para manter sua empresa limpa, perante a Lei Anticorrupção, estão:

 1 – Saiba onde você corre risco

É preciso saber quais são as áreas e quem são as pessoas que tem mais contato com órgãos públicos. Se você usa parceiros para o transporte do seu produto, também é interessante analisar se existe a possibilidade de corrupção por parte desses parceiros. A partir disso, você já sabe onde deve focar mais sua atenção.

2 – É preciso ter um código de conduta

O ideal é que a empresa tenha, por escrito, todas as regras que devem ser seguidas (por qualquer pessoa da empresa) quando for o momento de tratar de negócios com pessoas públicas. É importante simular situações em que a corrupção é proposta, para que todos saibam como agir e o que deve ser feito.

3 – Não se esqueça de que a comunicação é fundamental

Não adianta criar as normas de conduta se isso não for constantemente lembrado a todos os funcionários. É preciso que o sistema de comunicação interno da empresa esteja sempre relembrando as regras do código.

4 – Escolha quem vai lidar com o governo

É importante que as pessoas que precisarão lidar com o governo recebam um treinamento voltado apenas para isso.

5 – Mantenha a empresa organizada

É fundamental que todos os processos de negociação estejam anotados e armazenados para que, futuramente, eles possam ser comprovados. Caso a empresa seja investigada, será fácil provar a inocência, ou apontar quem são os culpados.

6 – Permita denúncias

É melhor que a empresa não seja pega de surpresa, caso alguma coisa dê errado. Por isso, é ideal que exista uma forma para que funcionários e clientes possam denunciar atos ilícitos. Assim, a empresa poderá tomar suas medidas internas antes que as investigações da justiça comecem.

7 – Conheça os seus parceiros

Antes de fechar negócios com novos parceiros, é preciso se informar a respeito dessa empresa, saber se ela já foi condenada por corrupção, ou se ela está sendo investigada.

8 – Nunca deixe as coisas rolarem

Treine seus funcionários para que todos estejam aptos para o combate à corrupção e, caso você receba denúncias, não deixe de investigá-las.

Fontes: https://economia.uol.com.br/empreendedorismo/noticias/redacao/2018/02/16/equipo-gestao-combate-corrupcao-empresas.htm
https://revistapegn.globo.com/Administracao-de-empresas/noticia/2016/12/saiba-como-prevenir-e-combater-corrupcao-na-sua-empresa.html

Thaís Dias

Fan Page do Startups Stars

Instagram do SS

Blog de Empreendedorismo

Startups Stars no Google +