A importância de monitorar dados no varejo

Por muito tempo, o e-commerce teve um grande diferencial em relação à loja física: a quantidade de dados que ele conseguia captar de seus potenciais clientes. Com ferramentas simples, é possível mensurar o número de visitantes do site, quais são as páginas mais acessadas, os produtos mais vendidos e o caminho do consumidor até a compra, por exemplo.

Em contrapartida, os gestores do varejo físico usavam apenas a intuição (ou no máximo dados de faturamento), para guiar suas estratégias de negócio. Eles não tinham dados reais para basear suas ações e nem como avaliar se elas surtiram os efeitos desejados.

Esse panorama começou a mudar nos últimos anos através da tecnologia. Com uma solução de fluxo de pessoas, o lojista consegue saber quantas pessoas passaram em frente ao seu negócio, quantas entraram no estabelecimento, qual é o tempo de permanência médio da visita, a porcentagem de visitantes novos e recorrentes e ainda tem acesso a um mapa de calor com as áreas mais atraentes da loja.

Esse novo panorama muda completamente a rotina do lojista. Agora, ele consegue analisar todo seu funil de vendas para identificar gargalos, tem um norte para guiar suas estratégias de marketing, pode reorganizar o layout de loja a partir do comportamento do consumidor, consegue analisar a eficiência dos seus funcionários e tem muito mais ferramentas para aumentar suas vendas.

A tecnologia também colabora para colocar em prática uma estratégia omnichannel. Isso significa romper as barreiras entre online e off-line e integrar os canais de comunicação da marca. Na prática, o varejista pode liberar o wi-fi para os clientes em troca de dados como nome e e-mail. Com isso em mãos, além de saber o comportamento do consumidor na loja, ele também pode entregar ofertas personalizadas por e-mail, por exemplo.

Com todas essas possibilidades, o lojista trabalha cada vez mais com testes e mensurações. Ele consegue justificar suas ações com dados ou reformular o que não surtiu o efeito desejado. Assim como nos negócios digitais, ele vai otimizando cada detalhe de sua loja a partir de dados reais e, dessa forma, as vendas só tendem a crescer.

Ao contrário do que muitos dizem, o momento é ótimo para o varejo físico. Quem souber trabalhar com dados e aproveitar os benefícios da tecnologia deve ter sucesso dentro do segmento. Ainda mais porque poucos ainda estão de olhos abertos para essas novidades, portanto é uma grande de chance de dar um passo à frente da concorrência.

Portanto, monitorar dados no varejo é fundamental para conhecer realmente quem é o seu cliente. Entendendo sua jornada de compra e seu comportamento dentro da loja, é possível criar campanhas e ações adequadas para esse público. Ou seja, com dados em mãos, as possibilidades são infinitas!

Por Fábio Rodrigues, Diretor Executivo da Novidá