Oi gente!

Hoje aqui no blog, uma startup focada em empreendedores, para melhorarem seus pitchs. Fundada em Recife, tivemos a entrevista respondida pelo fundador e CEO, Emerson Espínola. Confiram!

O que é o Pling Ideias e como surgiu a ideia?

Tudo começou quando eu chamei meu sócio, que trabalhava (na verdade ainda trabalha) comigo num instituto de inovação em Recife, para formar uma startup que queria conectar empreendedores que tivessem ideias parecidas ou complementares. Só que a gente pensou que o negócio poderia ficar mais interessante se os investidores aparecessem no nosso sistema. Então pivotamos passamos a querer conectar empreendedores com investidores. Só que num dado

Pling

Pling

momento a gente parou pra pensar no seguinte: “Se os pitches forem ruins, os investidores vão dar o fora daqui”. E quando a gente foi validar a qualidade dos pitches, nós verificamos que estavam ruins mesmo. Então a gente pensou no que podia fazer pra preencher essa lacuna na vida das startups. Foi quando decidimos nós mesmos estudar sobre pitch para podermos ensinar às startups. E num dado momento a gente percebeu que poderíamos deixar tudo aquilo o que tínhamos pensado e ficar somente com o ensino de pitch.

Hoje a gente ajuda as startups a construírem seus pitches de forma clara (de fácil entendimento), concisa (curta, nem o empreendedor, nem o investidor perdem tempo), e convincente (de alto poder de persuasão trabalhando as principais objeções que o investidor tem), para que consigam aumentar suas chances de conseguirem investimento e atraírem mais clientes.

Qual foi o primeiro passo para tirar a ideia do papel?

Se não me falha a memória o primeiro passo saber escolher um co-fundador. Como eu via que não conseguia fazer sozinho a ideia original, recorri a muitos amigos para me ajudarem no ponta-pé inicial, mas nunca havia continuidade, e o Pling Ideas sempre parava no meio do caminho. Então quando escolhi alguém que é mão-na-massa mesmo, a coisa mudou. Então depois disso, foi só pensar nos próximos passos de cada dia/semana.

Qual o momento da startup?

No momento estamos em busca de parcerias com aceleradoras.

Como enxerga a empresa em 02 anos?

O mercado de empreendedorismo está crescendo, pois cada vez mais pessoas estão querendo empreender, seja pela vontade (como muitos universitários) seja pela necessidade (como muitos demitidos). Vemos potencial de crescimento sim. E esperamos em 2 anos sermos mais reconhecidos no mercado brasileiro.

Qual o modelo de negócios da startup?

Nosso modelo de negócios é o de ensino online com base no marketing digital.

Qual o diferencial competitivo da plataforma?

Nesses 5 anos de estudo de pitch, de participação bancas de avaliação de apresentação, passando por um treinamento que demos numa aceleradora do Porto Digital, assistindo a centenas de pitches, fazendo cursos com o Campeão de Elevator Pitch dos EUA, percebemos uma coisa nos empreendedores no que diz respeito à pitch. Os empreendedores são ensinados constantemente somente O QUE falar nos seus pitches. Basta procurar no google por 5 passos para fazer um pitch matador, ou afins, que você vai ver dezenas de centenas de fórmulas de pitch que só ensinam O QUE falar. Quer ver um exemplo? Que adianta você saber que tem que falar do tamanho do seu mercado, ou da concorrência, ou do seu diferencial, se na hora de falar você não consegue suportar os seus números, se perde na hora de falar, ou é prolixo? Não adianta nada, não é? O empreendedor continua com um problema. As fórmulas são boas, mas não são completas. Foi quando percebemos que faltava uma coisa nos pitches, que era O COMO falar. Os empreendedores sabem O QUE falar, mas não sabem COMO falar. Estamos aqui para ensina-los COMO falar e aumentar suas chances de alcançarem seus objetivos.

Apresenta o time!

Se você olhar no site vai ver 3 pessoas no time: eu, Mauro, e Masukieviski. Tanto eu e Mauro somos desenvolvedores de software, enquanto Masuki é psicólogo. Mauro, antes de ser chamado por mim, já tinha montado uma loja de roupas infantis. Masuki já tava à todo vapor mergulhando na área de empreendedorismo e inovação junto a Silvio Meira e depois ao Centro de Informática da UFPE. Foi com Masuki que tive a ideia original (ver resposta 13) e com Mauro que comecei a dar os primeiros passos nela.

Por que decidiu empreender?

Eu sempre tive a vontade, o desejo, de criar. Sempre gostei disso. E na computação vi que eu podia realizar esse meu desejo, mas faltava algo. Eu tinha vontade de criar mais. O tempo foi passando e saí de João Pessoa para Recife, onde a minha área já é mais adiantada. O mindset do pessoal aqui é mais pra frente do que o pessoal de João Pessoa. E aqui eu comecei a ouvir com frequência, repetidas vezes, a palavra empreendedorismo. Eu fui me misturando com essas iniciativas que traziam essa palavra sem muito entender o que isso significava ainda. Até que um belo dia eu me dei conta de que eu era um empreendedor desde muito tempo, só não sabia que era. :) Daí eu decidi colocar pra frente uma ideia qualquer que eu achasse legal. Foi quando eu e outro amigo meu tivemos a mesma ideia. Literalmente a mesma ideia. Só mudavam algumas definições, mas era praticamente a mesma coisa. Foi então que eu decidi fazer algo diferente do trabalho e empreender essa ideia que tivemos. :)

URLhttp://www.plingideas.com/

Fanpagehttps://www.facebook.com/plingideas

Youtubehttps://www.youtube.com/user/PlingIdeas

Linkedinhttps://www.linkedin.com/company-beta/9227934

*O conteúdo do Startup da Vez é publicado pelo StartupsStars sem qualquer alteração nas respostas fornecidas pelas startups participantes e de exclusiva responsabilidade dos próprios.

Quero participar do Startup da Vez!

Beijos

Talita Lombardi

Instagram Talita Lombardi

Twitter: @talilombardi

E-mail: talita@startupsstars.com

Fan Page do Startups Stars

Blog de IntraEmpreendedorismo

Youtube para Empreendedores