Eu poderia ter terceirizado a realização das etapas preliminares do HandsOn Startup Tour e estar presente apenas na grande final, certo? Absolutamente sim. Porém, eu jamais conseguiria compartilhar com vocês – de forma prática e verdadeira – conhecimento, experiências e aprendizados. Por que? Pelo simples fato de que não teria vivido! Ou não há diferença entre ler e/ou ouvir em algum lugar e, de fato ter estado conectado e presente em cada momento? Esse é o ponto.

Ano que vem vamos para 20 países e eu quero estar pessoalmente em todos eles. Eu quero aprender com as diferentes culturas. Eu quero vivenciar cada uma dessas etapas. Eu quero aprender sobre o comportamento das pessoas em cada um desses países e assim entender como regionalizo o meu produto. Como personalizo a experiência e torno minha solução mais interessante para aquele segmento.

Tenho vivido e falado sobre as transformações que o digital tem feito ao redor do mundo, bem como tenho alertado para que você tenha a velocidade necessária para conseguir se adaptar a essa nova realidade. No cenário em que não é mais um grande que “engole” outro grande, mas vários pequenos, estar atento a cada movimento e ter a capacidade de se reinventar quantas vezes forem necessárias (rapidamente) faz toda a diferença.

Agora, pode estar certo de que não será reclamando ou praguejando o outro que tem utilizado a transformação digital a seu favor e que por isso tem se destacado, que você vai conseguir ter êxito. A revolução está aí e cabe a você também usá-la ao seu favor. Se cair na armadilha da reclamação, enquanto você coloca sua energia nesse ato, o teu “competidor” trabalha todos os dias 3 horas a mais e depois você vai dizer que não entende como ele consegue crescer, mesmo em tempos de crise.

Você se lembra o que aconteceu com a gigante Blockbuster, não é? Falei sobre isso em outro artigo . Fico pensando no executivo que sugeriu não aceitar a proposta que a NetFlix havia feito e me pergunto onde é que ele estava com a cabeça quando achou que as pessoas iriam preferir sair de suas casas para locar um filme, quando poderiam fazer isso no conforto de seus sofás e ainda com conteúdo personalizado. Falar sobre isso hoje até parece uma piada.

O novo sempre existiu e sempre existirá. A diferença é a velocidade com que as inovações chegam e modificam os hábitos. De forma prática e simples. O problema é que as pessoas duvidam da simplicidade, mas é ela que cada vez mais ditará os caminhos a serem seguidos. Exatamente como surgiu o Airbnb, outra experiência inovadora que tem revolucionado a indústria hoteleira. Aqui eles também usam a revolução digital ao seu favor, aliada a economia colaborativa. Agora mais do que preço acessível, estou certo que o sucesso se dá pelo fato de conseguirem proporcionar experiências únicas, oferecendo hospedagem de diferentes tipos e em diferentes locais. Repito: experiências únicas! Nós já falamos sobre isso.

O aprendizado com essas empresas como o Netflix e o Airbnb é o reforço do que venho falando sobre ser cada vez mais específico. O que vai muito além de inventar um novo negócio. Eles transformaram o paradigma que existia criando uma nova forma de vivenciar as experiências com determinado setor.

A dica é estar sempre atento aos sinais.

Rodrigo Barros

Empreendedor, Comunicador e Escritor

Sigam-me nas redes sociais: sou @rodrigobarrostv em todas elas; no Snapchat sou rb.barros

http://handson.tv — Conteúdo em vídeo selecionado por empreendedores para empreendedores.

http://www.rodrigobarros.com.br/