Oi, gente!

A entrevista de hoje é com o carioca Diego Palmeiro, que criou uma república para empreendedores no Rio de Janeiro e pretende expandir o negócio para outras cidades em breve. Confira sua ideia e os próximos passos da empresa.

O que é a startup e como surgiu a ideia?

Startup Inn -república de empreendedores- é um espaço de co-living que oferece quartos compartilhados e áreas de trabalho tipo co-working. É um lugar onde empreendedores constroem seus sonhos juntos! A história dessa ideia é muito ligada à minha. Eu me mudei de volta ao Rio há uns meses, depois de morar fora do Brasil durante anos, para me dedicar ao meu site de recrutamento por vídeo (CVdoo), e acabei passando muito tempo trancado em casa trabalhando sozinho. A casa é grande e tem espaço de sobra, foi quando pensei em alugar os quartos e surgiu a idea de criar uma república só para empreendedores com o intuito de incentivar criatividade e colaboração. Postei a ideia num grupo do Facebook e recebi muito feedback positivo, o que foi essencial pra eu dar o pontapé inicial. Passei o início desse ano transformando minha casa numa república com camas de solteiro, mesas de trabalho, wifi rápido etc.

12814025_539389652889825_902845489574185850_nQual foi o primeiro passo para tirar a startup do papel?

A primeira coisa que fiz foi um teste de uma semana de duração com empreendedores.


Qual o momento da sua startup?

Estou procurando os primeiros residentes!

Como enxerga a startup nos próximos dois anos?

Em dois anos, gostaria de abrir uma república em diversos países (na América Latina, na Europa e na África). Nos próximos dois meses, quero abrir uma em São Paulo! Vejo potencial de crescimento porque esse conceito é bem novo, existe em grande parte nos EUA e em alguns lugares da Ásia. Acho que vai pegar em lugares onde o empreendedorismo ainda está crescendo.

 

Qual o seu modelo de negócio?

O modelo é bem tradicional, cobramos o aluguel mensal. Queria abrir também um fluxo de receitas via eventos de curto prazo ou pontuais (ex: semanal, diário).


Por que escolheu esse mercado?

Escolhi o mercado de co-living por ser inovador e porque acredito que ele vai crescer no Brasil ainda mais num período de crise onde as pessoas precisam economizar. Porém, escolhi o público-alvo de empreendedor por me identificar com esse grupo e por querer ajudar a superar as dificuldades econômicas que muitos passam no início dessa carreira.

Qual o diferencial da startup?

No momento, só existem concorrentes indiretos. No Rio, existem duas casas para nômades digitais que focam no público estrangeiro. Ambas são temporárias e acontecem no período do carnaval. Em SP, existem duas casas mais próximas ao que oferecemos. Acredito que o diferencial seja que nós oferecemos mais do que só moradia, pois também criamos uma experiência única de interação com empreendedores e com o ecossistema de startups.

Pode usar esse espaço para apresentar sua equipe!

Diego Palmeiro (eu!), formado em marketing. Trabalhei em startups e multinacionais e optei por virar empreendedor, sendo hoje fundador de CVdoo e Startup Inn. Gisela Torres, tem anos de experiência em private banking e investimentos em bancos internacionais, após os quais despertou um interesse por startups inovadoras em FinTech e virou co-fundadora de Startup Inn, onde é CFO.

Facebook: https://www.facebook.com/Startup-Inn-494511737377617/

*O conteúdo do Startup da Vez é publicado pela NR-7 Comunicação sem qualquer alteração nas respostas fornecidas pelas startups participantes e de exclusiva responsabilidade dos próprios.

Quero participar do Startup da Vez!

Um abraço!

Equipe NR-7

NR-7 Comunicação Assessoria para Startups

Fan Page do Startups Stars