Oi gente!

Já fazem 03 meses desde que saí da última empresa que trabalhava (como funcionária), tenho tentado compreender o valor das coisas que construí até hoje… Não estou falando apenas da rede que fiz depois do blog, mas de toda experiência que venho acumulando com anos e anos focada em negócios, principalmente, os B2Bs.

Desafios de Viver da sua Própria Rede

Recebi propostas tentadoras de todos os lugares que me fizeram prender a respiração na hora de dizer não. Essa coisa toda de aparecer na mídia, canal no youtube, blogs etc, eu gosto muito, mas seria 50% da minha felicidade… O palco que eu amo mesmo é o de liderar times, conquistar clientes, participar de reuniões, converter negócios ou cancelar projetos ruins. Finalmente, eu pude conciliar as duas coisas.

Hoje além de tocar as minhas quase 20 redes sociais, com mais de 80 mil pessoas nelas… Eu atendo uma empresa que tem um CEO chinês e que me dá toda liberdade e flexibilidade que preciso. Ao mesmo tempo que lidero o time eu posso ir à um café, pois o valor do networking não tem preço. Estamos em lançamento de um novo aplicativo e nele, precisamos falar como todos os players que precisam de instalação de aplicativos… Em um mês, com apenas duas pessoas em vendas, fechamos mais de 5 negócios, parcerias e as semanas seguintes estamos lotados de reuniões… 90% de tudo isso ai veio dessa minha rede que comentei em cima… Pessoas que conheci, trabalhei, negociei ou que foi impactada por algo meu…

Valorização de Habilidades

Precisou vir um Chinês para valorizar o meu trabalho como um todo. Temos uma mania chata aqui no Brasil de obrigar os funcionários a fazerem o que a empresa quer… mesmo sabendo que esse mesmo funcionário tem outros talentos… Não estou dizendo que os funcionários vão fazer o que quiserem, mas é importante compreender o todo… Eu me senti presa por muitos anos de não poder fazer o que eu queria… Pois como as empresas sabem que eu sou boa em vendas, elas querem extrair apenas isso de você… O mundo mudando em volta das coisas e certos chefes com um padrão ultrapassado, batem de frente com seus melhores funcionários para não perderem o controle… Mas por que tanto controle?

Esse post é sobre como pessoas como eu, multifuncionais se sentem quando somos limitados ao ritmo dos outros. Eu preciso de liberdade para trabalhar… E quanto mais liberdade eu tenho, mais comprometida eu me sinto. Muitos falam besteira por ai sobre o que eu quero para mim… E isso me magoa muito, mas cada vez menos isso importa para mim… Parece que foi uma curva de aprendizado mesmo… Muitos que não falavam comigo, que julgaram meu trabalho como pouco importante (estou falando do StartupsStars), hoje correm para me pedir help… Mas infelizmente gente, eu não consigo ajudar todo mundo… Eu preciso monetizar meus negócios e priorizar quem se fez presente em todos esses anos.

Primeiro Baque de 2016

Não tenham medo de recomeçar uma carreira… Eu já trabalhei em umas 10 empresas de todos os portes que vocês possam imaginar… Fui promovida em quase todas, nunca me dei por satisfeita por conta de uma estabilidade. Quando que para meu ego ser completamente testado e fui desligada da última empresa… Não chorei, mas senti medo, pois vim para São Paulo para isso… Mas foi apenas um bom empurrão para dar o passo que sempre quis na minha vida: Uma vida flexível e muito corrida rs! Agora, nessa nova fase não quero mais sair viajando pelo país como fiz ano passado… Eu quero me estabelecer e cada dia mais dar valor a tudo isso que construí.

Segundo Baque de 2016

Se pensarem em fazer um crowdfunding, pensem umas 3 vezes. As pessoas (ou a maioria delas), não estão nem aí para o seu sonho. Ninguém tem R$ 30,00 reais para te ajudar, por mais que saia e gaste com mil coisas que elas podem nunca usar. Foi um baque não ter conseguido bater a meta no financiamento coletivo que fiz e sabe o que eu resolvi? Que eu vou pagar e investir pois acredito que Jessica Rainbow é meu projeto mais completo.

Claro que ninguém é obrigado a nada… Mas o baque foi um momento muito íntimo, onde imaginei que por ter ajudado milhares de pessoas todos esse anos, isso retornaria de alguma forma… Não gente, não existe isso. Os que mais ajudei nesses anos de blog, foi os que viraram a cara mesmo… Chegou a um ponto de rirem de mim mais uma vez. Gente vocês não me conhecem… Eu sou uma manteiga derretida…. Esse crowdfunding serviu para me dar uma sacudida e deixar de ser ingênua… As pessoas, em sua maioria, são cruéis, são egoístas e oportunistas. Se você ver uma foto minha com alguém no instagram é porque essa pessoa é de verdade… é porque admiro. Faça tudo por você e pela sua causa, desvie dos ruins, foque nos bons e você precisa ser o primeiro investidor do seu negócio. Por falar nisso, te vejo na Bienal de São Paulo em agosto, como escritora do Jessica Rainbow ;)

Obrigada por me convidar, mas eu não vou

Um outro ponto que eu preciso esclarecer é sobre minha ausência em eventos. Gente, minha hora é cara para ir para todo evento que me chamam, sabe quantos tem por dia em SP? Uns 3? Se eu falo: “Quem vai me buscar?” As pessoas riem da minha cara… Mas eu faço uma simples conta: Gasolina R$ 20,00 Estacionamento: R$ 50,00, vamos dizer que é só isso… Sabe quantos views por exemplo eu consigo no Youtube promovendo um vídeo meu? Mais de mil… E outra coisa é, todo mundo quer que eu faça posts nas redes, mas o pessoal não quer compartilhar… Isso me deixa irada. Eu acredito na troca, não apenas na dedicação de um lado.

03 Meses intensos eim! Estou me aproximando de pessoas que respeitam meu trabalho, que trocam experiências comigo e que confiam em mim. Dessas pessoas, sou uma eterna grata e com certeza, a primeira a defender e estou para o que der e vier… As outras, podem espernear, chorar ou falar mau, mas eu não vou parar de crescer e chegarei no final do ano com 300 mil pessoas nas redes (não posso falar o resto).

Beijos

Talita Lombardi

Instagram Talita Lombardi

Twitter: @talilombardi

E-mail: talita@startupsstars.com

Fan Page do Startups Stars

Blog para Empreendedoras

Youtube para Empreendedores