Empresa baiana desenvolve o primeiro robô social do Brasil em parceria com o Senai Cimatec

Todos queremos sempre ser bem recebidos nos lugares onde vamos. Ambientes de grande circulação, como shoppings centers e aeroportos tornam-se cada vez menos humanizados devido ao acúmulo de funções dos funcionários e ao grande volume de informações. Para estreitar as relações a startup Arm Robot desenvolve robôs sociais genuinamente brasileiros, que são totens evoluídos, em formatos amigáveis e divertidos, com a função de simplificar o processo de informar sobre produtos e serviços e melhorar a experiência do usuário.

“As novas tecnologias que tem surgido voltadas para a interacão homem-máquina possibilitam o surgimento de robôs cada vez mais eficientes e com baixo custo, tais como softwares de reconhecimento facial com visão computacional para reconhecimento de pessoas, inteligência artificial, microeletrônica, internet das coisas e robótica, e isto nos indicou a possibilidade de resolver a dificuldade das pessoas em obter informações sobre a localização de produtos, serviços e lojas em totens e kiosks que são geralmente estáticos e pouco atrativos”, explica Lei Almeida, CEO da Arm Robot, incubada do programa de Empreendedorismo do SENAI Cimatec.

A ideia do negócio surgiu a partir da atuação de sua empresa mãe, a Atak Ideias, que é especializada em soluções de entretenimento. O Robozão, como é chamado um de seus produtos, já viralizou na internet e hoje conta com 10 milhões de visualizações em um único vídeo e clientes fidelizados como a LG Eletronics, construtoras como a Cury e lojas de departamento como as lojas Havan. O vídeo pode ser acessado neste link: https://goo.gl/1n3hlN

Lei Almeida

Lei Almeida

Lei Almeida

Sócio-Diretor da AtakEventos