Boa noite!

Direto ao assunto, CTO On Demand. Para aquelas startups que precisam de um CTO. Aproveitem a entrevista! Ah, Obrigado ao Luciano Kalil, CEO do SitePx que sugeriu essa entrevista.

Talita: Fala um pouco sobre sua jornada até os dias de hoje.

daniel

Daniel – CTO on Demand

Daniel: “Sou um worklover e um early adopter de tecnologias. Atuo há mais de 25 anos na área de TI; Fui programador COBOL para Mainframe, ví o nascimento da microinformática (disquete de 8″, fita k7), sistema operacionais CP/M e MS-DOS versão 1; Instalei redes de computadores com coaxial (Amplus, Lantastic, Netware 2.x e OS2 Warp), BBS, ví o nascimento da internet e da Cloud Computing. Um eterno aprendiz.”

Talita: O que exatamente faz um CTO?

Daniel:” O CTO é o equivalente ao Diretor de Tecnologia aqui no Brasil. Em uma startup, é uma pessoa com uma enorme bagagem técnica, um early adopter com o discernimento do que realmente é importante e válido de se usar, e com visão estratégica para antecipar o que vem pela frente. Enquanto nas empresas tradicionais o CIO possui uma visão da “TI para fora”, com o alinhamento estratégico, o produto que a TI entrega e com o relacionamento com as outras áreas de uma empresa, o CTO possui uma visão da “TI para dentro”, focando em tecnologia, desenvolvimento, projetos, datacenter, cloud computing e etc.

Talita: Fiz uma entrevista com a Bedy Yang e ela me disse que para o 500 startups investir em alguma empresa é preciso ter um CTO, então te pergunto qual a importância de um CTO dentro de uma startup?

daniel

Daniel Checchia – CTO On Demand

Daniel: “Em mais de 90% dos casos, as startups são empresas de internet, onde a tecnologia é a base da empresa/produto. Além disto, a tecnologia muda constantemente. O CTO, neste caso, é peça fundamental para a definição dos alicerces em que a empresa crescerá. Ele irá definir a melhor plataforma tecnológica com a melhor relação custo x benefício, e que seja escalável desde o início. Irá também manter a inovação tecnológica, aplicando as melhores tecnologias para cada situação dentro da startup.

Uma das maiores demandas que encontro está relacionada a aplicações que não são escaláveis, ou seja, a partir de um determinado número de usuários ela simplesmente apresenta erros. Isto está relacionado com a falta de uma arquitetura de aplicação e de infraestrutura planejada para sustentar esta demanda, desde o começo da startup.

Talita: Com tantas empresas surgindo e com poucos engenheiros se formando, como você acha que podemos resolver esse problema?

Daniel: “A questão da educação formal é importante, mas acredito que não é tudo. Acredito que as faculdades e universidades deveriam criar mais empreendedores e inovadores, não só na engenharia. As faculdades erram em focar em uma visão muito acadêmica e não focar o dia-a-dia. Faltam mais incubadoras dentro das universidades e mais engajamento das empresas privadas nestas incubadoras.
Por outro lado, há muita gente boa realizando coisas incríveis, sem ter ainda terminado a faculdade (ou abandonando-a).”

Talita: O que acha da contratação de mão de obra estrangeira para as startups?

Daniel: “Considero como uma solução, quando não há pessoas com perfil e conhecimentos no Brasil. Fiz parte da startup PSafe.com, no RJ e houve uma enorme dificuldade de contratação de pessoas com um perfil específico. Foram mais de 6 meses procurando por todo o Brasil e, no final, o CEO contratou pessoas da Rússia e Ucrânia para compor a equipe (depois da minha saída, ainda chegaram dois chineses).”

Talita: Como a CTO on demand pode ajudar os empreendedores? Vocês têm valores fixos, aceitam troca com ações da empresa? Que tipo/perfil de empresas vocês procuram?

Daniel: “O custo para a contratação “tradicional” de um CTO é muito alto, porém a posição é fundamental nas startups e PMEs. A proposta do “CTO Virtual”, sob demanda, é dar a oportunidade para estas empresas terem a experiência de um CTO, por um preço dentro de seu orçamento.

A metodologia de trabalho do CTO Virtual é presencial e/ou virtual. Normalmente são contratos de 4 horas semanais, in loco, onde é feito o alinhamento estratético com os fundadores, analisado o que foi feito e planejada a semana (mesmo que a startup seja formada somente pelos dois fundadores). Além disto, temos hangouts quase que diários e o CTO Virtual fica disponível por e-mail e celular. Esta modalidade possui um custo mensal por volta de R$ 3.000,00.

Quanto à participação, também é possível. Podemos entrar como mentor ou advisor e atuando como CTO.

Site: http://ctoondemand.net

Duvidas tiradas? Qualquer coisas mandem por aqui!

Bjs

@talilombardi

Fan Page do Startups Stars

Minha Fan Page

Startups Stars no Google +