Boa Noite!

Obrigada pelo interesse de todos para terem um post no Startups Stars! Vou responder a todos esse final de semana (espero muito conseguir).

Hoje, mais uma startup de Goiânia que também possui um escritório em São Paulo! A LiveAlive, é um social-commerce de vídeos educativos, de ensinos a distância e ao vivo. Quem conversou conosco foi o Wesley Porfírio, CEO e Fundador da startup. Conheçam o tipo de plataforma que irá ajudar a formar muitos brasileiros no médio prazo:

O que é o LiveAlive e como surgiu a ideia?

“O LiveAlive é um social-commerce de vídeos educativos e EAD ao vivo. Comecei a empreender na área de TI em 1997. Em 2007 fui ser diretor comercial da SoftHost Internet Data Center onde comercializava, entre outras coisas, soluções em streaming. Aprendi tudo sobre essa tecnologia e a empresa passou a dominar comercialmente o mercado local (Goiás). Porém, meu espírito empreendedor sentia a necessidade de voltar a empreender com algo de alcance nacional. A ideia surgiu a 5 anos atrás, em 2008, quando eu visitava um cliente pela SoftHost. O cliente é uma IES (Instituição de Ensino Superior) e me disse que gostava do meu streaming de vídeo, mas precisava de uma aplicação que controlasse suas videoaulas em VOD (video on demand). Durante esse tempo, passei essa ideia para diversos desenvolvedores e nenhum deles acreditou que esta seria uma boa demanda. Ainda bem, né?! hehehe

Em agosto de 2011 vendi a minha parte na sociedade com a SoftHost, para ficar apenas como representante comercial da empresa. Precisava daquele tempo para me organizar as idéias. Em setembro de 2012, uma amiga de Brasília me disse que um cliente dela de Portugal queria fazer uma web-conferência paga para os brasileiros. Eu disse que poderia fazer esse sistema já com o e-commerce integrado. Não deu certo, pois o cliente não quis pagar para desenvolvermos, mas foi o ponta-pé inicial para eu, meus atuais sócios e o meu parceiro de desenvolvimento decidirmos que faríamos esse sistema para web-conferências e web-aulas ao vivo e gravadas.”

Qual a situação atual da sua empresa e o que você busca para sua startup ? 

“Logo após a gente ter a ideia, ficamos sabendo do Prêmio Comtec (Comunidade Tecnológica de Goiás) de Inovação Tecnológica em parceria com o Sebrae-GO. Inscrevemos o projeto mesmo sendo só uma idéia e fomos um dos 12 finalistas. Eu costumo dizer que o LiveAlive foi fundada no dia 19/10/12, porque foi o dia em que expusemos o projeto publicamente para a banca do prêmio, já na metodologia do Lean Canvas, coisa que não existia até essa data.

De lá pra cá, participamos do Startup Weekend Goiânia, aprendemos mais e mais sobre o universo das startups, amadurecemos, vimos como buscar as leads, como automatizar e como criar escalabilidade. Fizemos uma pesquisa com 80 IES e validamos no projeto em 29 delas. Criamos um protótipo e já estamos vendendo canais de vídeos para várias IES. Até o final do ano queremos terminar de desenvolver a nossa API da versão 1.0 já com dezena de IES já possuindo seus canais conosco.

Hoje o que precisamos é de investimento anjo para acelerarmos nosso processo de prospecção destas IES e aumentarmos nossa equipe de desenvolvimento. Precisamos de trocar idéias com um mentor mais experiente. Tudo isso porque queremos que em 2014 possamos abrir a rede social para as leads já entrarem acessando videoaulas de dezenas de IES gratuitamente. Os usuários vão poder assistir a webinars promovidos por essas IES e vão favoritar os seus canais para saber de novos vídeos, aulas e cursos.”

 

Quantas pessoas trabalham hoje no LiveaLive ? Fique a vontade para apresentar a equipe se quiser, independente do tamanho.

“São 3 pessoas aqui em Goiânia e a empresa desenvolvedora de São Paulo, com 6 pessoas. Hoje a minha equipe trabalha a distância, pois ainda não temos um escritório. Costumo dizer que o LiveAlive é tão chique que não temos um SOHO. Temos um SOHODOCO (small office, home office, dog in office and children office). hehehe Mas é temporário até termos o nosso escritório para trabalharem os 3 juntos. Estamos pequenos, mas pensamos grande. Sabemos que toda grande história teve um pequeno começo. Já passei por isso e é sempre assim.”

Qual o desafio atual da sua startup?

“O principal desafio é dar visão de futuro para os gestores das IES de que o LiveAlive não é só uma plataforma para gerenciamento de audiovisual, mas será em 2014 uma grande aliada da própria IES em sua expansão através da rede social. Temos que convence-los que o investimento que eles estão fazendo hoje é para já irem se organizando para explorarem melhor a rede social no ano que vem.”

Quais os canais de divulgação que você usa para chegar aos seus usuários?

“São dois públicos: as IES e os futuros usuários da rede social. Para o primeiro grupo, usamos a força de vendas. Localizamos as IES que já possuem produção de audiovisual pronta para ser explorada na ferramenta e estamos propondo para elas a abertura de um canal de vídeos no LiveAlive. Este é o foco! Já os usuários da rede, a gente está criando um projeto paralelo chamado LiveAlive/TV, onde estaremos sempre promovendo por nós mesmos algum tipo de webinar gratuito para irmos testando o sistema e aumentando as leads. Porém, somente ano que vem abriremos a divulgação da rede social para os usuários criarem seus perfis.
Como é a estratégia para buscar os parceiros? E como pretende monetizar sua startup?
Os parceiros são normalmente desenvolvedores de softwares para EAD, que criam AVA (ambiente virtual de ensino) ou LMS (sistema de gestão de ensino) ou mesmo os próprios clientes que dizem: “Temos videoaulas já gravadas. Peguem e coloquem em seu sistema. Se vocês venderem a gente divide a grana.” Obviamente não pode ser só isso, mas estamos nos aperfeiçoando e muitos clientes já estão interessados em investir no projeto.

A monetização da startup é a parte mais fácil, pois será através das IES que pagarão para terem seus canais no sistema e através dos usuários da rede social, que pagarão mensalidades para terem acesso ao conteúdos pagos das IES. Estamos estudando também a possibilidade de ganharmos porcentagem nas vendas das IES pelo sistema e abrirmos para os usuários abrirem seus próprios canais de ensino e criarem seus webaulas ao vivo e videoaulas.”

Como você enxerga que sua startup pode ajudar a sociedade em longo prazo?

“Estamos ajudando o EAD (ensino a distância) sair de sua terceira geração para entrar em sua quarta geração. Estamos batizando esta quarta geração de EMD (ensino a menor distância), pois o audiovisual (principalmente o ao vivo) ajudará a diminuir a distância entre o aluno e seus professores, consequentemente, ajudará a diminuir a distância do ensino e do processo de aprendizado.
Certamente, as IES também terão no LiveAlive seu principal aliado na hora de divulgar nacionalmente seus cursos a distância, tendo a adesão de alunos fora de suas localidades geográficas. Já o usuário terá a possibilidade de estudar a distância em dezenas de IES, obtendo diplomas e certificados de forma muito mais simples e rápida. Finalmente teremos a difusão da ciência de forma muito mais rápida e simples através de audiovisuais educacionais. Em breve os usuários também poderão criar seus canais e difundir ainda mais o conhecimento, a ciência ou, simplesmente, transmitir boas idéias através de audiovisual gravado ou ao vivo.”

Site: http://livealive.com.br/i.cfm?p=index#about

Fase: Validação de mercado

Facebook: www.fb.com/livealivebr

Twitter: @livealivebr

E-mail:  comercial@livealive.com.br

 

*O conteúdo do Startup da Vez é publicado pelo StartupsStars sem qualquer alteração nas respostas fornecidas pelas startups participantes e de exclusiva responsabilidade dos próprios.

Quero participar do Startup da Vez!

Beijos

Talita Lombardi

Instagram Talita Lombardi

Twitter: @talilombardi

E-mail: talita@startupsstars.com

Fan Page do Startups Stars

Blog de IntraEmpreendedorismo

Youtube para Empreendedores