Boa Noite!

Hoje tenho a felicidade de trazer um empreendedor em série, um investidor.. um dos co-fundadores da Pipa, aceleradora que também foi selecionada pelo Start-Up Brasil, o Tiago Mabilde @tmabilde. Foi a minha primeiro entrevista “pessoal”, aconteceu aqui mesmo no Rio de Janeiro e a calma do Tiago me deixou muito feliz. Essa entrevista será em 2 partes, pois perguntei muito tudo aquilo que sempre me perguntam aqui no blog, vamos a primeira parte.

A inspiradora história do Tiago Mabilde @tmabilde.

Aos 18 anos, antes de ele entrar para a faculdade, alguns amigos o convidaram para abrir um negócio, um desses amigos, tinha vindo

Tiago Mabilde - Co-founder at Pipa

Tiago Mabilde – Co-founder at Pipa

dos Estados Unidos e tivera seu primeiro contato com a internet. Surgia então uma das primeiras empresas de desenvolvimento de web do Rio Grande do Sul, onde conseguiram conquistar diversos clientes por lá. Nesse meio tempo, conheceu uma pessoa que o convidou para um outro projeto de software, de gerenciamento de redes, mas ele ficou inseguro e resolveu pesquisar sobre o assunto com seus amigos do MBA, o feedback foi positivo e resolveu apostar no projeto.

A empresa foi muito bem sucedida, Tiago se mudou para São Paulo, onde viveu 11 anos. Ele ficou mergulhado no mundo de software, eles concorriam com os maiores do mundo como Microsoft e HP, “foi um case muito interessante” segundo ele. Na época que ele resolveu apostar na empresa, muitas pessoas disseram que era loucura,  “dizem que é um bom sinal, quando falam que é algo louco” eu completei. O grande problema foi no inicio manter as pessoas engajadas, levantar recursos.

Depois resolveu vender a sua parte da empresa e um pouco sem saber o que fazer, decidiu fazer investimentos como Anjo, sozinho mesmo, mas teve problemas no acompanhamento dos seus investimentos, com algumas preocupações, como se as empresas tivessem passivos com o não pagamento de impostos, coisas desse tipo, o que acabou se transforamndo em uma empresa de participação e investimentos, pois alguns amigos tiveram interesse, investiram juntos e fundaram a Warehouse Investimento, que existe até hoje.

Aprendi todo o outro lado, que era o lado de investimentos, de montar um fundo, estruturar um fundo, uma experiência completamente nova, conhecia o lado do empreendedor e foi muito interessante sim de ter percorrido os 2 lados da cadeia, de um lado montando o negócio, recebendo investimento anjo, recebendo investimentos mais estruturados, depois comecei eu a fazer investimentos como anjo, depois através de uma empresa de participações e depois de montar um fundo. Percorri os 2 lados da mesa, foi um grande aprendizado” conta Tiago

Resolveu deixar São Paulo e voltar para Porto Alegre, com a sua esposa grávida, pois ele não queria ser apenas um executivo de de um fundo de investimentos, ele sempre gostou mais de trabalhar ao lado dos empreendedores e foi então que teve a ideia de montar uma aceleradora. Ele iria conseguir conciliar a parte de investir em empresas e poderia ajudar no incio das startups. Pensou na turma da Cria, que ficava no Rio de Janeiro. Veio montar o projeto junto a eles e mais pessoas que agregaram muito ao projeto e esse é seu atual desafio.

Talita: O que falar para quem só pensa em investimento?

Tiago: “O foco não é montar a empresa para receber investimento, tem que montar uma empresa para resolver um problema, esse é o objetivo principal de qualquer empresa. Teve muita empresa que nasceu, teve sucesso e não recebeu investimento. Eu já montei algumas empresas onde algumas tiveram investimentos e outras não, acho que um facilitador a aceleradora, isso ajuda muito. Na época não existia, a aceleração é sem dúvida um atalho, um facilitador, impulsionador. Mas eu acho que o cara que monta uma empresa pensando em receber investimento, começou errado, ele está com o foco errado, acho que ganhar muito dinheiro ou receber investimento é uma consequência de um trabalho bem feito, ele não é o fim, é uma consequência de fazer um produto muito legal, de satisfazer os seus clientes, de resolver um problema, uma necessidade que é de muitas pessoas, no nosso caso, na sociedade.”

Talita: Qual o maior erro na hora de empreender?

Tiago: “Muitas pessoas empreendem pelos motivos errados, “eu quero empreender porque eu não quero ter chefe”, “eu quero empreender porque eu quero ficar rico, porque é cool” eu acho que são todos os motivos errados para se empreender, para empreender tem que ter uma paixão, porque você está vendo uma coisa que incomoda demais e se quer resolver esse problema e se conseguir fazer isso, consequentemente você vai ganhar muito dinheiro e você vai receber investidores, eles virão atrás.”

Beijos

Talita Lombardi

Instagram Talita Lombardi

Twitter: @talilombardi

E-mail: talita@startupsstars.com

Fan Page do Startups Stars

Blog de IntraEmpreendedorismo

Youtube para Empreendedores