Chips para seres humanos

Para nós, brasileiros, a ideia de ter implantes de chip na nossa própria pele ainda pode parecer estranha e, de certo modo, longe da realidade, entretanto, em alguns países essa novidade já é moda e o estranho é não aderir a essa tendência.

O microchip é implantado na mão do usuário e pode garantir que você não precise mais carregar cartões de crédito e também pode permitir que a empresa na qual você trabalha se livre dos cartões de ponto.

Na Bélgica, por exemplo, uma empresa eliminou os cartões de ponto e determinou que todos os funcionários colocassem um microchip entre o polegar e o indicador. É somente através do chip que é possível entrar na empresa e ter acesso aos computadores.

Entretanto, esse tipo de iniciativa não é vista com bons olhos em muitas partes do mundo, pois há uma questão ética em jogo: afinal de contas, uma empresa tem o direito de obrigar os seus funcionários a implantarem chips em seus corpos?

Por mais que os chips tenham o tamanho de um grão de arroz e não atrapalhem a rotina das pessoas, os próprios cientistas defendem que o uso da tecnologia deve ser escolhido pela própria pessoa que irá usá-lo.

Em defesa do uso dos chips, podemos dizer que eles tendem a deixar nossa vida mais simples e

Chip Humano

Chip Humano

segura. Um bom exemplo disso é que se uma pessoa permite que todos os seus dados sejam armazenados em sua mão, ela garante que, em caso de acidente, o hospital terá acesso rápido ao seu tipo sanguíneo, remédios que causam alergia, histórico de doenças e, também, onde se encontra a sua família.

Na Suécia: implantes de chip

Atualmente, três mil pessoas implantaram chips, na Suécia, um país com 10 milhões de habitantes.

Especialistas apontam que o histórico cultural é um dos fatores que levaram esse país a se tornar um dos que mais tem chips implantados. Na Suécia, as pessoas não se importam tanto com o compartilhamento de informações, por isso, não existe a preocupação com a possibilidade de hackeamento do microchip.

Atualmente, para saber o valor do salário de uma pessoa sueca, basta ligar para alguma entidade do governo do país e perguntar, pois lá esse tipo de informação não é sigilosa.

Além disso, o país é reconhecido mundialmente por ser um dos que mais aceita novas tecnologias. A população, de uma forma geral, não sente medo das novidades tecnológicas mundiais, pelo contrário, todos procuram se adequar à nova realidade apresentada à sociedade.

Alguns suecos afirmaram que, caso a tecnologia comece a apresentar algum defeito, ou informações muito pessoais sejam compartilhadas com terceiros, sempre existirá a possibilidade de remover o chip.

Como o chip é colocado?

O chip é implantado embaixo de sua pele, através de um procedimento que, com relação à dor é muito semelhante a colocar um piercing – algumas pessoas afirmam que doeu, outras dizem que não sentiram nada.

O microchip é colocado em uma agulha de 2 mm, que é inserida na pele e deixa o chip no lugar correto.

De acordo com o  microbiologista Ben Libberton, é importante ter cuidado com os microchips, pois como qualquer ‘corpo estranho’ que entra no nosso organismo, ele pode causar infecções ou algum tipo de reação do sistema imunológico.

 

Fontes: https://istoe.com.br/na-suecia-fas-de-tecnologia-implantam-chips-com-seus-dados/

https://epocanegocios.globo.com/Tecnologia/noticia/2018/05/na-suecia-3-mil-pessoas-ja-usam-microchips-sob-pele-e-nao-temem-consequencias.html