IPO – Initial Public Offering

IPO – do inglês Initial Public Offering (Oferta Pública Inicial) – é o nome que se dá ao momento em que a empresa abre o seu capital e começa a vender ações para o público, através da Bolsa de Valores.

Quando a empresa opta por uma oferta desse tipo, ela ganha um número maior de sócios, geralmente, pessoas anônimas que possuem pequenas ações da empresa.

Normalmente, as ações são vendidas na Bolsa de Valores, mas o dono da empresa continua possuindo a maior parte das ações, sendo o sócio majoritário.

Quando algum acionista opta por comprar muitas ações da empresa, é ideal essa pessoa participe das reuniões com o conselho administrativo, para que as decisões importantes a respeito do futuro da companhia sejam tomadas em conjunto com o novo sócio. Entretanto, quando os acionistas possuem apenas pequenas parcelas das empresas, a estrutura administrativa pode permanecer igual, sem a necessidade de conhecer a opinião dos acionistas para cada decisão.

Como começar o IPO?

Ao optar pela abertura de capital, a primeira coisa que precisa ser feita é o registro na CVM – Comissão de Valores Mobiliários – que é o órgão regulador do mercado de valores.

A empresa deve pedir para abrir o capital e, além disso, precisa de duas autorizações:

– Autorização para vender ações.

– Autorização para ser listada na bolsa.

Depois de receber as autorizações, é preciso elaborar um prospecto de oferta para atrair os seus investidores. Ou seja, o dono da empresa precisa detalhar a situação atual da empresa, a oferta de venda de ações e quais são as perspectivas para o futuro.

Os tipos de distribuição de ações

A distribuição de ações pode ser feita de forma primária ou secundária:

Oferta Primária é quando a empresa aumenta a sua base acionária, criando novas ações para serem vendidas na Bolsa. O dinheiro que é arrecadado deve ir diretamente para a empresa.

Na oferta secundária, a empresa vende ações que já existem. Geralmente, isso acontece quando um acionista não quer mais fazer parte da empresa, ou não deseja  possuir tantas ações. Assim, são vendidas as ações dessas pessoas e, por isso, o dinheiro vai para elas e não para o caixa da empresa.

Vantagens de abrir um IPO

Abrir o seu capital significa que sua empresa já cresceu o suficiente para precisar de mais capital. Com a venda de ações você conseguirá aumentar o seu lucro e ainda poderá atrair mais profissionais talentosos que perceberão o potencial dessa empresa em crescimento.

Desvantagens de abrir um IPO

É importante pensar antes de abrir o seu capital para o público. O processo para abrir um IPO é muito burocrático e, além disso, você precisa estar disposto a investir muito dinheiro para isso.

Também é preciso estar preparado para o caso de alguém comprar um grande volume de ações, pois, nesse caso, apesar de você conseguir se manter como sócio majoritário, você pode perder o controle total da sua empresa, tendo que entrar em acordos a respeito das decisões que precisam ser tomadas. Além disso, você perde um pouco do sigilo dos seus negócios, já que precisa revelar detalhes para os acionistas e a CVM.

Vantagens para os investidores

É possível fazer fortuna através de investimentos. Quando as ações são vendidas pela primeira vez no mercado, elas podem surpreender, gerando muito lucro para os acionistas. Todo ano, você receberá parte do lucro líquido da empresa.

Desvantagens para os investidores

É um mercado muito imprevisível que, da mesma forma que pode gerar grandes lucros, pode despencar de repente. Geralmente, pequenos investidores só recebem alguns centavos por ano.

Fontes: https://www.tororadar.com.br/investimento/bovespa/ipo-o-que-e-como-funciona

https://exame.abril.com.br/mercados/entenda-o-que-e-ipo/

https://canaltech.com.br/bolsa-de-valores/o-que-e-e-como-funciona-um-ipo/