A crise tá grande no Brasil, menos pro E-commerce!

O E-commerce no Brasil faturou R$ 44,4 bilhões em 2016, crescimento comparado a 2015 de 7,4%. Esse dados constam no relatório Webshoppers 35, divulgado em fevereiro deste ano pela Ebit, empresa de grande credibilidade sobre o comércio virtual brasileiro e a principal referência para os profissionais do segmento.

Em meio ao cenário conturbado que estamos, de alta inflação e desemprego, o comércio eletrônico se destaca por andar na contramão diante dessa crise de mercado.

Não tem como ficar para trás, já que não é mais segredo para ninguém que a internet está dominando tudo, principalmente no ramo de vendas. Hoje em dia é hábito os usuários efetuarem compras pela internet, tanto pela praticidade de compra, quanto pela diversidade de opções de produtos e empresas.

Os principais motivos para você investir na criação de Loja Virtual:

  1. Alcançar um público muito maior do que só com a loja física, já que a internet tem o poder de alcançar todas as pessoas do mundo.
  2. O investimento com a loja virtual será bem menor do que com uma nova loja física. Tirando custos como: Aluguel de imóvel; vendedores; impostos; móveis; decoração; limpeza; energia etc.
  3. Comodidade para seus clientes, dando a oportunidade de eles comprarem de qualquer lugar que estiverem e em qualquer horário que preferirem.
  4. Seu concorrente está investindo nisso, com certeza seus concorrentes já atuam no mercado online, se destacando e tomando clientes que poderiam ser seus.

Categorias mais vendidas em 2016:

  1. Eletrodomésticos com 23%
  2. Telefonia/celulares com 21%
  3. Eletrônicos com 12,4%
  4. Informática com 9,5%
  5. Casa e decoração com com 7,7%
  6. Moda e acessórios com 5,6%
  7. Saúde/cosméticos e perfumaria com 4,5%

Em 2017

Já estamos no segundo semestre de 2017 que de acordo com a E-bit é um ano de grande aposta de crescimento para o e-commerce brasileiro, sendo fortalecido principalmente pelas vendas por dispositivos móveis, com a entrada de novos e-consumidores, além da retomada do crescimento no volume de pedidos.

A estimativa é de um crescimento nominal de 12% no faturamento do comércio eletrônico, totalizando R$49,7 bilhões em 2017.

Com isso fica claro a importância de entrar pro comércio eletrônico, seja qual for seu segmento. É comprovado que é um mercado que só cresce ao longo dos anos, e que em cada dia que passa deixa de ser apenas um canal estratégico para conseguir mais vendas passando a ser obrigação para não perder clientes e fechar suas portas.

Para concluir, termino esse post com a palavras do COO da Ebit, André Dias:

“O aumento das vendas em lojas virtuais no país também se deve aos novos hábitos de consumo da população. A migração das compras do varejo físico para o comércio eletrônico é o fator que contribuirá para aumento das vendas. Estimamos que em 2017 as vendas do e-commerce representarão cerca de 4,3% das vendas do varejo no brasil, ante 3,8% em 2016.”

Sobre o convidado:

Bleez: “Cuidamos da estrutura técnica da sua loja virtual, desde a construção até o acompanhamento de performance depois do lançamento. Sua única preocupação será gerar vendas.”

Use Facebook to Comment on this Post