Vale a pena abrir uma startup? | Por Saia do Lugar

2
19 maio, 2017 at 5:12 pm  •  Posted in Todos os Posts by  •  2 Comments

Vale a pena abrir uma startup?

Abrir uma startup vem se tornando algo cada vez mais comum no mundo do empreendedorismo. Esse movimento de empresas que estão surgindo a partir desse conceito cresceu muito e vem se tornando cada vez mais frequente.

Justamente por isso, já podemos dizer que há algumas divergências nesse conceito e já existem vários tipos de startups. Muitos dizem que startup é uma empresa em estágio inicial, outros dizem que elas são empresas que nasceram com base em uma ideia inovadora e vive uma realidade de extrema incerteza.

Divergências à parte em relação ao seu conceito, queremos destacar a intenção dessas empresas em inovar no mercado, crescer e trazer propostas diferentes para solucionar problemas antigos.

E então? Ficou interessado em abrir uma startup ou já está pensando no assunto faz tempo? Preparamos esse post para você que quer abrir a sua própria startup sobre como é essa realidade. Acompanhe:

Os desafios de uma startup

Podemos dizer que os desafios de uma startup estão baseados em seus 3 pilares. Veja quais são eles:

Modelo de incerteza

O primeiro desafio é justamente o contexto em que uma startup nasce: em meio a muitas incertezas. Até porque, esse tipo de negócio trabalha com propostas inovadoras, que é algo muito propício a isso.

Então, quando está começando não se tem certeza se a proposta de valor que está sendo oferecida poderá dar certo e se ela será aceita pelo mercado.

Por esse motivo, trabalhar na validação do seu modelo é essencial para que não se perca tempo nem dinheiro, desde o início, com algo que não tenha futuro.

Escalabilidade

Outro grande desafio de uma startup é a sua proposta de aumentar sua receita sem inflar os seus custos, que é o que chamamos de escalabilidade.

Podemos dizer, inclusive, que esse é um dos grandes diferenciais de uma startup que deu certo para outras que não deram.

Saiba que no início isso será uma dor muito grande, pois é preciso gastar muito esforço para encontrar o modelo que atenda isso, porém quando ele é encontrado, a empresa torna-se muito capaz de aumentar cada vez mais sua margem de lucro.

Modelo Replicável

O desafio de criar um modelo replicável está muito associado ao desafio anterior. Ou seja, para que ela consiga ganhar escala, é preciso ser capaz de entregar um serviço que atenda seus clientes em grande escala.

Nesse sentido, nada pode ser uma barreira para que isso aconteça. Por isso que a maioria das startups estão surgindo de maneira online e com apoio da tecnologia, pois dessa forma não há a limitação geográfica, nem de necessidade de espaço físico, dentre outras questões que podem impedir a sua replicabilidade.

As vantagens de uma startup

Agora que você conheceu os principais desafios de uma startup, queremos mostrar as suas vantagens, que de alguma forma estão ligadas aos seus desafios também. Veja:

Inovação

Do pouco que falamos aqui, você já deve ter percebido que a inovação está presente no contexto das startups, não é mesmo?

Pois bem, justamente pelo seu contexto de incerteza, uma startup geralmente traz uma proposta nova para resolver problemas antigos.

Ou seja, em um mundo em que cada vez mais nos deparamos com as mesmas soluções para dores que são difíceis de resolver, a startup aparece para tentar resolver essa demanda de uma maneira diferente e inovadora.

Sendo assim, é muito mais fácil seus serviços serem aderidos pelo público-alvo, que já está saturado das propostas tradicionais que existem no mercado.

Modelo enxuto

Com todo esse desafio de escalabilidade e replicabilidade, o modelo de operação de uma startup precisa ser enxuto ou lean.

Apesar disso estar associado a um grande desafio, isso é uma excelente vantagem, pois é possível reduzir custos, ganhar eficiência no seu dia a dia, vivendo a realidade de uma empresa que é sustentável ao longo dos tempos.

As startups que conseguem isso, geralmente trilham o caminho do sucesso.

Planejamento

Outra grande vantagem é que geralmente as startups nascem com um planejamento de crescimento, por meio de objetivos e metas a curto médio e longo prazo. Isso faz com que esse crescimento possa ser cada vez mais acelerado.

Porém, a questão do planejamento não é uma garantia de sucesso, mas apenas uma maneira de começar de uma forma melhor antecipando os seus riscos e definindo objetivos reais. Isso ajudará muito no dia a dia, para evitar um futuro fracasso, mas não garante que ele não ocorra!

Motivos para abrir uma startup

Estando mais habituado com os desafios de uma startup, bem como as suas vantagens, queremos apresentar uma lista com 7 motivos para você empreender dessa forma. Confira:

1. É possível começar com pouco

O primeiro motivo para você abrir uma startup é que é possível começar com muito pouco. Ou seja, não é preciso de muitos recursos para começar um negócio.

Até porque, as fases iniciais envolvem planejamento e a validação do negócio. Essa validação é algo que pode ser feito de maneira bem enxuta, com pesquisas ou até com pequenos protótipos do produto ou serviço.

Então, a necessidade de possuir mão-de-obra e recursos não é desculpa para não começar agora mesmo.

2. Apoio de iniciativas empreendedoras

Outro grande motivo para começar a empreender uma startup é que hoje há um ecossistema forte que conta com iniciativas empreendedoras para apoiar esse início.

Essas iniciativas oferecem apoio desde financeiro, até com o oferecimento de mentorias com grandes nomes do mercado. Nesse sentido, podemos destacar as aceleradoras que são organizações que possuem o papel de acelerar negócios com o perfil de uma startup.

As aceleradoras oferecem todo suporte tanto na parte administrativa, quanto no desenvolvimento dos empreendedores e da sua equipe. Em alguns casos elas oferecem também uma ajuda de investimento financeiro ou então fazem a ponte com investidores e fundos de investimentos.

3. Menos burocracia

Uma das coisas mais incríveis de uma startup é que trabalhar com algo inovador proporciona uma realidade em que não é preciso existir processos muito bem definidos que deixem o negócio “engessado”.

Até porque, no contexto das startups, criar um processo do zero envolve muitos testes e aprendizado constante. Isso pode não ser fácil no início, pois não existem referências de como começar.

Porém é algo que pode se tornar muito bom. Afinal, trabalhar dessa maneira ajuda o negócio a ganhar velocidade no seu desenvolvimento, além de fornecer muito mais autonomia para que seus colaboradores possam empreender dentro da própria empresa.

4. Criação de Identidade

Além de menos burocracia, a inovação fornece uma identidade única às startups. A realidade é que tudo é algo muito único: o seu produto, os seus processos, o seu atendimento e a forma de como encarar a sua operação.

Sendo assim, a comparação com outras empresas torna-se algo difícil e a sua identidade pode ser um bom critério para que ela se destaque no mercado.

Portanto, as startups possuem a sua identidade própria que é baseada em sua cultura e principalmente em como se relaciona com seus clientes.

5. Formação de uma equipe de alta performance

Quando falamos de identidade e cultura, não podemos deixar de falar das pessoas que fazem parte de uma startup. O fato é que quando se entra no assunto de contratação, as empresas desse tipo possuem critérios que sejam condizentes com sua cultura.

Essa realidade é presente pois, além do conhecimento técnico, é preciso que os colaboradores ajudem o empreendedor a construir o negócio do zero, sendo assim eles precisam ser intraempreendedores também.

Então, com todo esse alinhamento cultural, a possibilidade de trazer gente boa e formar um time que seja de alta performance é muito grande, além de ajudar em evitar futuras dores de cabeça, tal como a rotatividade dos colaboradores, que geralmente é mais baixa que o normal nas startups.

6. Conviver com mudanças

Mudanças é uma palavra muito comum no ambiente das startups. Até porque, ela surge de uma ideia que parece ser boa, mas na hora de executar o empreendedor e sua equipe podem chegar à conclusão que não é bem do jeito que imaginavam, então precisam mudar algumas coisas.

Outro exemplo seria de uma startup que possui um modelo de atendimento a clientes que funciona muito bem, mas, de repente, a equipe de vendas melhora a sua performance e esse número triplica em menos de 1 mês. Sendo assim, esse modelo que funcionava para um número X de clientes talvez não funcione para 3X clientes.

Mas não se assuste, as mudanças são uma coisa necessária e trazem muito crescimento e aprendizado. Além disso, ela gera um grande aprendizado sobre como é necessário nos desapegarmos de algumas coisas para que o negócio possa crescer.

7. Gerar valor para o mundo

Por fim, nosso último motivo é a questão de que uma startup com uma boa ideia de negócio gera um valor incrível para o mundo.

Afinal, o consumidor já está cansado de conviver com problemas que já são antigos e nenhum tipo de negócio consegue fornecer uma solução adequada.

Como as startups possuem a inovação em suas raízes, caso o seu modelo de negócio funcione, ela proporcionará algo que não foi feito ainda e isso ajudará de fato a sociedade.

Agora que você já tem motivos para abrir uma startup, conheça os 4Ps do marketing.

Saia do Lugar

Saia do Lugar

Sobre o convidado:

“O Saia do Lugar é um portal de informações sobre empreendedorismo, marketing, vendas e liderança, além de ser um lugar de motivação para crescer o seu negócio”.

Use Facebook to Comment on this Post

2 Comments

  1. Pingback: Guest Post do StartupsStars! | Startups Stars

  2. Mizael Luiz / 20 maio, 2017 at 7:34 pm / Responder

    Realmente é um grande negócio para gerar valor para o mundo!

Leave a Reply